Por que o acidente com água viva dói tanto?


“Minha dúvida é sobre as águas vivas, por que dói tanto? O que fazer quando somos atingidos por elas? Uma delas me pegou do joelho pra baixo nas duas pernas e esta me queimando, não sei o que fazer. Vim para teu site que já sou fã há muito tempo, mas não tem nenhum post com o assunto. Muito obrigado pelas ótimas informações.” Roberto

Olá Roberto. Que má sorte, hein? Realmente o ataque da água viva é muito doloroso e parece que nada amenizar o ardor que causa. Como são bichos muito sensíveis, obviamente que necessitam de alguma estratégia para se livrar do inimigo.

Águas vivas, hidras, medusas, anêmonas, corais e caravelas são todos invertebrados do filo dos cnidários – ou celenterados – um grupo bem primitivo em comparação com os demais animais. As águas-vivas e as medusas mais exatamente, são celenterados da classe Scyphozoa. Este grupo é, muitas vezes, uma ameaça para banhistas e pescadores, podendo ocasionar “queimaduras sérias”. Mas por que isso acontece?


Bom, para se proteger e também conseguir alimento, a natureza proporcionou uma vantagem: em seus tentáculos sempre posicionados ao redor da cavidade digestiva – que nem podemos chamar de boca, devido à quanto rudimentar ela é. Tais tentáculos são preenchidos por milhares de células especiais os cnidoblastos, dotadas de uma cápsula – chamada nematocisto – que contém toxinas e um filamento inoculador. Esta reação só acontece ao contato, pois o cnidoblasto, quando estimulado, provoca a abertura da tal cápsula que expulsa o filamento inoculador, descarregando suas toxinas sobre o inimigo ou sobre sua a presa.

Dory_Marlin_jellyfish.sized
Cena do filme Procurando Nemo: Que medo dos tentáculos!

São milhares de células inoculando toxinas ao mesmo tempo. Mas o perigo está apenas nos tentáculos. Estes bichos não possuem nenhum perigo quando tocados na parte de cima – que aprece um guarda-chuva – lembra daquela cena do filme Procurando Nemo (foto), quando os peixinhos saem pulando sobre as águas vivas e não sofrem nenhuma queimadura, até que a Dori acaba sendo tocada por um tentáculo? Pois é, é exatamente isso, somente os tentáculos oferecem perigo.

agua-viva-83fc55
Para se proteger e também conseguir alimento, a natureza proporcionou uma vantagem: em seus tentáculos sempre posicionados ao redor da cavidade digestiva – que nem podemos chamar de boca, devido à quanto rudimentar ela é.
The-leg-of-10-year-old-Au-006
Um ataque de água viva pode terminar mal… Veja a perna dessa criança!

FONTE: INVERTEBRATES / BRUSCA&BRUSCA


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.