Por que rodar no mesmo lugar nos deixa tontos?


Muitas pessoas não sabem, mas o que nos faz conseguir ficar de pé é o nosso equilíbrio (também chamado de sentido vestibular). Sem o equilíbrio é quase impossível colocar os outros sentidos em prática e é ele que informa ao cérebro a posição da nossa cabeça e a aceleração no espaço ( se estamos em movimento ou não).

O cerebelo (que fica na parte de trás da cabeça) reúne as informações do equilíbrio com outros sinais vindos dos músculos e articulações, e ajusta nossos movimentos e a tensão muscular ao longo do corpo para adequar nossa postura e, é claro nos manter de pé! Uma das principais estruturas para o equilíbrio é um conjunto de canais semicirculares preenchidos com um líquido chamado endolinfa. Esses canais são alinhados com os eixos do corpo, e assim, quando movemos nossa cabeça horizontalmente, a endolinfa se movimenta (graças à inércia) sobre células presentes na base destes canais e essas células “avisam” ao cérebro que giramos a cabeça para um lado.

Agora imaginem se começamos a rodar? Bem , a endolinfa irá movimentar nos canais semicirculares e se continuamos rodando, rodando e rodando, os líquidos vão buscar o equilíbrio acompanhando os nossos movimentos. E assim, quando paramos de rodar, a endolinfa continua rodando dentro dos canais. Mas nesse momento, nossos músculos e articulações informam ao cérebro que estamos parados. Agora vem o mais engraçado: Como a endolinfa continua rodando o cérebro recebe o aviso que estamos em movimento. E então, com duas informações contraditórias, o cérebro toma uma decisão:

Cérebro diz: “Se devo estar rodando porque meu sistema de equilíbrio me diz isso, mas na verdade, de acordo com meus músculos, eu parei, então… O mundo está rodando!” Daí pessoal, vem aquela sensação estranha de ” rodar sem estar rodando”: A TONTEIRA!

 4eu1


Ficamos tontos porque o cérebro recebe duas informações contraditórias!

———————————————————-


Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Bióloga - CRBio/RJ 96514/02-D. Fundadora e administradora do Diário de Biologia. Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Biológicas. Doutorado (2013) e Mestrado (2009) em Zoologia pelo Museu Nacional/UFRJ, especialista em insetos, autora do livro "O Mundo Secreto dos Insetos" - Cortez Editora. Experiência com palestras nacionais e internacionais. É autora ou coautora de artigos científicos publicados em revistas científicas, livros e capítulos de livro, e comunicações em eventos nacionais e internacionais. Colaboradora em revistas de divulgação científica para crianças (Ciência Hoje Para Crianças e Revista Recreio). Interessada em cultivo de plantas carnívoras. Atualmente mora na França, mas seu coração é brasileiro. Instagram: @karlla_diariodebiologia.