Animais

O lugar mais incrível do nosso planeta, talvez fique onde você nunca irá! A zona abissal abriga seres bizarros!

O lugar mais incrível do nosso planeta, talvez fique onde você nunca irá! A zona abissal abriga seres bizarros!
Esse texto foi útil para você?

A biologia é linda, mas é também muito bizarra. E ser bizarra, muitas vezes a faz ficar mais linda ainda. Vocês já ouviram falar na zona abissal? O que vocês sabem sobre os bichos que vivem lá?

A zona abissal é a mais profunda zona dos oceanos, geralmente com mais de 4 mil metros de profundidade (ou mais) onde a luz do sol nunca chega e a temperatura é sempre muito baixa. A temperatura geralmente é de 0 e 4ºC e apresenta uma pressão tão alta que pode esmagar um cilindro de oxigênio (cilindro de mergulho).

Um lugar tão extremo, não deveria ter nenhum ser vivo, não é? Mas não é assim, existem os seres abissais representados por estranhas espécies de peixes com características extremamente peculiares e diferentes do que estamos acostumados. São bichos que fascinam os cientistas pelas adaptações a vida sob pressões insuportáveis, pouco alimento e reprodução difícil.




As adaptações dos peixes abissais são impressionantes, alguns tem boca e estômago capazes de engolir e digerir presas com o dobro do seu tamanho, pois a comida é escassa, eles precisam de se garantir quando chega a hora de comer. Nas condições em que vivem, em ambientes inóspitos, muitos desses peixes desenvolveram sistemas orgânicos destinados a iluminar as trevas e atrair as presas: possuem uma luminescência no próprio corpo, que acendem e apagam como lanternas quando necessário.

Um dos peixes mais importantes e conhecidos da zona abissal é sem dúvida o Melanocetus johnsoni. Ele possui uma boca grande com dentes afiados, olhos pequenos e uma espécie de “isca” com bactérias luminescentes, que atraem as presas. Esta isca é um apêndice luminoso na cabeça que move-se em torno da enorme boca. As presas pensam que vão petiscar o ponto de luz, mas a realidade não é o que parece. Elas serão devoradas impiedosamente!



Melanocetus-johnsonii

Melanocetus johnsoni, das profundezas do oceano. É bizarro, mas é interessantíssimo!

  ————————————————————————

Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


9 comentários

9 Comments

  1. daiane

    em

    adorei achei isso muito legal,me ajudou bastante no meu trabalho

  2. carol lolita

    em

    🙁 deveria ter mais assunto sobre a zona abissal!
    por quÊ esta sendo muito dificil de escontrar temas sobre este assunto para o meu trabalho!!
    como clima,localizacao,flora e fauna!
    pois e e princpalmente Cadeia alimentar!!
    Beijos.Carol

  3. Oi carol. pode deixar que vou pesquisar um pouco mais sobre a zona abissal, tá bom? MAs em bons livros de biologia marinha, pode ter as informações que vc quer! beijos 😉

  4. Paulo Gabriel

    em

    Eu gostei muito mesmo da linguagem simplificada e atual que nós alunos raramente encontramos e livros:D , mas também achei que existe pouco conteúdo,;-( precisa de mais informações sobre esses seres como por exemplo como eles encontram energia, se não há a penetração da luz solar…

    Está razoavel, só precisa melhorar um pouquinha mais!!! 8)

  5. luis gustavo

    em

    que feio veiii!!

  6. Suzana

    em

    😆 me ajudou muito no meu trabalho de ciências ^_^ obrigada!

  7. isabella souza pessanha rangel

    em

    quais são as caracteristicas adaptativas para se viver na região abissal?

  8. Lucas

    em

    gostaria de saber se alguem ai sabe de alkgum site , livro sobre as caracteriscas geologicas da zona abissal..obrigaddo

  9. day

    em

    muito legal mas eu gostaria de saber mais sobre ela, não ficou bem claro o que eles comem… poderia explicar muito mais coisas!!!! 😀 🙂

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

O Diário de Biologia é um espaço informativo, de divulgação e educação sobre de assuntos relacionados a Biologia, Saúde e Pesquisa. O material fornecido na categoria saúde, nutrição e bem-estar, não deve ser usado como conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos.
Topo