Sua saúde – Diário de Biologia http://diariodebiologia.com Agora ficou divertido aprender! Mon, 24 Apr 2017 06:34:31 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.3 5538239 Comprovado através de estudo científico: salsichas estão matando crianças de até 5 anos há décadas e ninguém divulga isso http://diariodebiologia.com/2017/04/comprovado-atraves-de-estudo-cientifico-salsichas-estao-matando-criancas-de-ate-5-anos-ha-decadas-e-ninguem-divulga-isso/ Sun, 23 Apr 2017 17:12:04 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39535

A salsicha é sem dúvida um dos alimentos que as crianças mais pedem. Além disso, o preparo é rápido e, por muitas vezes, a mãe, na correria do dia a dia, opta por fazer o lanchinho usando salsicha. Fácil de cozinhar, fácil de comer, gostosa. No entanto, milhares de crianças morrem todos os anos por sua culpa. Sim, culpa das salsichas!

Um estudo da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, identificou os alimentos que mais provocaram engasgos em crianças de até 14 anos. Especialistas analisaram os dados obtidos a partir de milhares de visitas ao pronto-socorro causadas por engasgos não-letais, entre 2001 e 2009, e listaram os alimentos mais propícios a causarem esse tipo de incidente. A salsicha está em décimo lugar, e levou nada mais nada menos que 6.771 crianças engasgadas ao pronto-atendimento.  Outro estudo, desta vez envolvendo crianças com idade de 0 a 9 anos, enfocando os casos de morte, mostraram que a asfixia por salsichas causou mortes de crianças, sendo que, sete de dez mortes foram registradas com crianças até 3 anos.

Segundo o estudo, quando o engasgo é provocado por uma rodela circular de uma salsicha, não há nada o que fazer. Mesmo no Brasil, estes acidentes acontecem. Recentemente (2017) uma criança de 7 anos de idade que vivia em Apucarana, Paraná, morreu após se engasgar com um pedaço de salsicha e sofrer parada cardiorrespiratória durante a festa de comemoração de seu sétimo aniversário.

salsichas estão matando crianças de até 5 anos há décadas e ninguém divulga isso

O problema é a forma como cortamos uma salsicha.

O problema da salsicha

 O problema é a forma como cortamos uma salsicha: cortada em rodelas. Durante uma demonstração assistida pela redatora do GuiInfantil Estefanía Esteban, uma equipe de emergências explicou às crianças do perigo de comer uma salsicha cortada em rodelas. O diâmetro circular de uma salsicha tem o tamanho que se acopla perfeitamente à traqueia de uma criança menor de três anos (até 5 anos em algumas). Se o pequeno não mastiga e a rodela fica na horizontal tampando a traqueia, além de impedir a entrada de ar terá um efeito ‘ventosa’. Ou seja, é muito difícil tirar esse pedaço de salsicha circular.

Por isso, alguns pediatras já recomendam extremar a precaução na hora de cortar certos alimentos e postergar a introdução deste tipo de alimento até os quatro ou cinco anos.  De acordo com um estudo de 2008, as dez comidas que trazem mais riscos de asfixia para crianças pequenas incluem salsicha, uvas, cenoura, ossos de frango, doces, carne, pipoca e maçã.

salsichas estão matando crianças de até 5 anos há décadas e ninguém divulga isso

Este é o pior jeito de oferecer salsicha para seus filhos, o certo é cortar em cubinhos.

Mais sobre salsichas

Estudo encontrou material genético humano em salsichas. Como esse DNA foi parar lá?
Depois que você souber como é feita a salsicha vai pensar duas vezes antes de pedir um Hot-Dog |vídeo
Fontes: veja / guiainfantil
Artigo: Carole Harris et. al / Meyer FS et. al /
Imagens: Reprodução/maternidadecolorida/ sabores-do-bebe

]]>
39535
A mãe mais jovem do mundo: o caso da menina que teve um filho aos 5 anos de idade http://diariodebiologia.com/2017/04/a-mae-mais-jovem-do-mundo-o-caso-da-menina-que-teve-um-filho-aos-5-anos-de-idade/ Sun, 23 Apr 2017 10:11:29 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39528

Por incrível que pareça, a história de Lina Medina acontecida na década de 30 no Peru é ainda considerada o caso de gravidez mais precoce de que se teve notícia. Ela precisou enfrentar uma gestação ainda com 4 anos e deu à luz ao filho aos 5 anos, 7 meses e 21 dias. O caso é verídico, confirmado e relatado pela medicina.

Quando os pais de Lina perceberam que a barriga da filha de apenas 5 anos crescia de forma espantosa, chegou a procurar os curandeiros da tribo dos Xamãs para uma “consulta”. As pessoas da vila acreditavam que a menina estava possuída pela cobra Apu, que invade o corpo da vítima e vai crescendo até matá-la.  A suspeita também era que todo aquele volume abdominal fosse um tumor gigantesco.

Lina foi atendida então por um médico que não quis acreditar no diagnóstico:  aquela menina de apenas 5 anos de idade estava no sétimo mês de gestação. Diante de tamanho absurdo, foi necessário buscar a opinião de outros médicos que confirmaram a gravidez. O parto aconteceu por meio de uma cesariana em 14 de maio de 1939. O bebê, um menino, pesava 2,7 kg foi chamado de Gerardo em homenagem ao médico que acompanhou todo processo.

Se recuperando da cirurgia, a enfermeira leva o bebê para a mãe conhecer.

Como isso foi possível?

Os médicos confirmaram que Lina Medina teve um desenvolvimento dos órgãos reprodutivos muito precocemente. Apesar de se comportar como uma criança normal, com apenas oito meses de idade, a garota apresentava sinais de maturidade sexual como pequenos seios e já havia tido sua primeira menstruação. Normalmente, a puberdade precoce é causada pela liberação de gonadotrofinas (hormônios sexuais) pela hipófise bem antes do tempo. A liberação precoce dos hormônios pode ser causada por uma anomalia hipofisária ou por uma anomalia do hipotálamo (região do cérebro que controla a hipófise).

Lina Medina ainda é viva, tem mais de 80 anos. Seu filho Gerardo morreu aos 40 anos de idade devido a uma doença na medula óssea. Lina nunca revelou quem era o pai da criança e até hoje se recusa a falar sobre o assunto.

Ao lado do filho. Ela com 8 anos e ele com 3 anos.

Até hoje ela não revelou quem é o pai de seu filho!

Fonte: InfoEscola/ motherhoodinstyle/ content
Imagens: Reprodução/motherhoodinstyle / franbuzz

]]>
39528
Dores frequentes nas costas podem indicar pedras nos rins. Veja o que causa esse problema e fique longe dele! http://diariodebiologia.com/2017/04/dores-frequentes-nas-costas-podem-indicar-pedras-nos-rins-veja-o-que-causa-esse-problema-e-fique-longe-dele/ Sat, 22 Apr 2017 16:52:41 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39502

“Sofro constantemente com meus cálculos renais. Queria saber o que causa essas coisas!”  (Cíntia de Souza)

Cíntia, as causas dos cálculos renais, também conhecidos como das pedras nos rins, podem estar relacionadas a pouca ingestão de líquidos, alimentação, fator genético e pode ser agravada devido algumas doenças.

O problema acontece quando são formadas quando a urina apresenta quantidades maiores que o normal de determinadas substâncias, como cálcio, oxalato e ácido úrico ou que têm uma diminuição na quantidade de alguns fatores que impediriam a aglomeração desses cristais como por exemplo o citrato. Essas substâncias podem se precipitar e formar pequenos cristais que, depois, vão se aglutinar e se transformarão em pedras.

O que muita gente não sabe é que quando os cálculos estão localizados dentro do rim, geralmente, não causam sintomas. Mas passarão a incomodar muito quando se movimentarem para sair do rim e obstruírem o ureter (conduto que escoa a urina do rim para a bexiga). Nesta situação pode se manifestar dor lombar variável e intensa, em cólica, que pode se irradiar para flanco, abdome inferior e região genital (até vulva ou testículo). Isso vai gerar as dores nas costas!

Os casos de pacientes com quadro de cálculo renal aumentam 30% entre os meses de janeiro e março todo ano.

No verão as chances de cálculos aumentam 30%

Um estudo feito pela Secretaria de Saúde de São Paulo, apontou que o número de atendimentos aos pacientes com quadro de cálculo renal aumenta 30% entre os meses de janeiro e março todo ano. De acordo com os pesquisadores, isso acontece porque as pessoas transpiram mais e não ingerem líquido o suficiente no verão. Além disso, os cuidados com a alimentação nas férias costumam ser deixados de lado: as pessoas aumentam a ingestão de alimentos industrializados e ricos em sódio, facilitando ainda mais o aparecimento de cálculo renal.

Dicas para prevenir as pedras

  1. Aumentar a ingestão de líquidos ( 2 litros por dia)
  2. Aumentar o consumo de frutas cítricas
  3. Aumentar a ingestão de fibra
  4. Aumento da ingestão de potássio (laranja, banana, abacate e tomate)
  5. Aumentar o consumo de fósforo (leite, ovos, carne, peixe e feijão)
  6. Diminuir o consumo de proteínas
  7. Reduzir o consumo de sódio
  8. Diminuir o consumo de oxalatos (espinafre, beterraba, pimenta, nozes, etc)
Fontes:  minhavida / tuasaude / vix
Imagens: Reprodução/ nursing

]]>
39502
Veja o que acontece se você ficar um tempão sem eliminar esperma http://diariodebiologia.com/2017/04/veja-o-que-acontece-se-voce-ficar-um-tempao-sem-eliminar-esperma/ Fri, 21 Apr 2017 18:14:43 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39487

“Me disseram que não eliminar o sêmen é ruim para a saúde. Isso quer dizer que se eu não fizer sexo, sou obrigado a me m@sturbar para não ficar doente? ” (Douglas Mariano)

Muita calma Douglas, você não ficará doente se não eliminar o esperma. Não há motivos para preocupação e nem obrigação de se virar sozinho caso não tenha uma oportunidade sexual. O ‘‘uso’’ ou ‘‘não uso’’ do aparato sexual é uma escolha individual, sem que isso gere sequelas para o seu corpo.  Nosso corpo é capaz de se adaptar às mais se adaptar às mais diversas situações da vida, inclusive à abstinência sexual. Mas o que acontece com eles e com líquido seminal quando não há sua eliminação?

Os testículos produzem espermatozoides em taxa constante. Eles amadurecem e ficam armazenados até o momento da ej@culação. Se a eliminação não acontecer, eles morrem e são absorvidos pelo corpo. Na verdade, Ainda não foi comprovado se existe um mecanismo próprio de eliminação dos espermatozoides que não são expelidos. Testes de laboratórios com animais, verificou-se que os espermatozoides em excesso podem ser expelidos pela uretra, eliminados com a urina ou reabsorvidos dentro do epidídimo.

O ‘‘uso’’ ou ‘‘não uso’’ do aparato sexual é uma escolha individual, sem que isso gere sequelas para o seu corpo.

No entanto, a maioria dos especialistas dizem que no homem, os espermatozoides têm um ciclo de vida e se não saem, eles morrem e são absorvidos de alguma maneira pelo corpo. Alguns estudos sugerem que há uma absorção deles dentro do ducto deferente (estrutura que os transporta dentro do sistema reprodutor masculino) por macrófagos, células de defesa especializadas.

No caso do sêmen, ele não vai para lugar nenhum. Quando chega ao seu limite de armazenamento, a sua produção é interrompida e ele fica ali retido até que a ej@culação aconteça. É possível, segundo especialistas, que se não for expelido por muito tempo, o sêmen seja também absorvido pelo organismo e sua produção é reiniciada.

Fontes: mundoestranho / bonde
Imagens: Reprodução/istockphoto

]]>
39487
Conheça 5 doenças físicas que as mulheres podem ter por falta de um amor http://diariodebiologia.com/2017/04/estas-5-doencas-fisicas-que-as-mulheres-podem-ter-por-falta-de-um-amor-vao-deixar-voce-de-boca-aberta/ Fri, 21 Apr 2017 16:30:31 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39476

Nosso corpo sabe exatamente do que precisa para funcionar corretamente, e pesquisas sugerem que ter e sentir afeto já surge como a quarta necessidade da vida cotidiana depois de comida, água e descanso. Já está mais do que comprovado que amar e ser amado é indispensável para o bem-estar tanto do homem quanto da mulher.

A mulher pode ter uma série de problemas psicológicos quando lhe falta afeto, mas que afetam diretamente sua saúde física. Não se sentir amado pode acarretar uma baixa autoestima muito difícil de lidar.  A falta de autoestima pode levar a um quadro depressivo e a uma cadeia de doenças, principalmente de cunho psicológico, como a depressão, apatia e ansiedade. Não se sentir amada pode acarretar um desequilíbrio químico afetando neurotransmissores como serotonina, dopamina, noradrenalina e melatonina, que interferem não só nos sentimentos, como também na saúde física.

Semelhantes aos sintomas físicos depressivos, este tipo de problema gera baixa autoestima que desencadeia outros  problemas.

1- Problemas digestivos

Quando a mulher se sente psicologicamente afetada por falta de amor, há uma baixa na produção dos neurotransmissores, como a serotonina e a noradrenalina. Segundo a psicanalista Priscila Gasparini, esses mediadores são responsáveis também pela modulação da dor e, portanto, a mulher pode passar a sentir desconforto na região gastrointestinal, muito comum também em pessoas depressivas. A mulher pode passar a ter, com o tempo, doenças como a síndrome do intestino irritável, que causa dores abdominais, flatulência e mudanças do hábito intestinal. Todos os sintomas estão relacionados ao emocional.

2- Dor de cabeça que não passa

Baixa autoestima, solidão, frustrações e medo são uns dos sentimentos psicológicos que afetam uma mulher que não está cercada de afeto. O resultado é que isso tudo é descarregado no corpo em um cenário conhecido como somatização dos problemas, que resulta em dores de cabeças crônicas, afetando a mulher frequentemente.

Com o tempo, mulher sente que não é capaz de despertar nenhum interesse em um parceiro (ou parceira) em potencial.

3- Distúrbios do sono

Segundo especialistas, o distúrbio do sono é bem comum quando uma pessoa sente falta de afeto. Tais distúrbios são bastante comuns em mulheres sozinhas. Ou a mulher dorme demais, buscando no sono uma fuga da realidade, ou não consegue dormir, por não conseguir se desligar.

4- Cansaço

Sim, por incrível que pareça uma pessoa, neste caso mulheres, podem se sentir extremamente cansadas em resposta ao sentimento de “culpa” por achar que não tem capacidade de conquistar um grande amor. Mais uma vez, a produção baixa dos neurotransmissores serotonina, noradrenalina e dopamina são grandes culpados. A mulher pode sentir incapaz de tomar iniciativa para qualquer atividade.

5- Dores no corpo

Provocadas pela sensação de tensão, as dores no corpo podem se tornar recorrentes quando a pessoa tem um quadro de baixa estima acentuado. Este é um dos primeiros sintomas físicos causados pela falta de afeto e cuidado do próximo.

Fontes: minhavida / fantastico / psychologytoday
Imagens: Reprodução/ novotempo / mulherzices

]]>
39476
Descubra de uma vez por todas se a ej@culação feminina realmente acontece como nos filmes http://diariodebiologia.com/2017/04/acontece/ Fri, 21 Apr 2017 12:29:13 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39470

Algumas pessoas ficam um pouco perdidas quando se fala de ej@culação, pois confundem o significado… Ej@culação é um ato físico que ocorre com a liberação de um líquido, uma espécie de jato expulso vigorosamente do organismo, no caso dos homens, a ej@culação ocorre logo em seguida um ato sexual, no orgasmo (prazer), para liberação do sêmen que contém espermatozoides e outras substâncias.

Todavia, todos sabem que o homem pode ejacular e que isso é necessário para realizar a reprodução humana, mas você parou para pensar se as mulheres podem ejacular? Será que isso é verdade ou mito? Sim, isso é verdade! As mulheres possuem uma espécie de ej@culação, mas claro que não produzirão espermatozoides, porém o fato é que elas conseguem realizar a ej@culação, mas não significa que isso seja obrigatório ou que esteja totalmente associado ao prazer feminino. Vamos entender como funciona!

Um estudo realizado por Samuel Salama, ginecologista francês e seus colegas investigou essa ej@culação e convidou sete mulheres para o teste. Realizaram uma ultrassonografia com a bexiga vazia antes do teste e em seguida foram realizar a manipulação do genital com ajuda ou não do parceiro para alcançar o clímax. Minutos antes de chegarem neste momento foram submetidas a uma segunda ultrassonografia e em seguida continuaram até chegar ao orgasmo.

Assim que finalizaram, um líquido foi esguichado e coletado para análise no laboratório. Os resultados foram claros: todas as mulheres esguicharam um líquido quando atingiram o orgasmo e a segunda ultrassonografia constatou que a bexiga estava cheia e após o orgasmo estava vazia. Então a ej@culação foi de urina (xixi)? O líquido foi analisado e o resultado não deu outra: era realmente urina que foi liberada por todas as mulheres, porém em cinco mulheres foi observada uma pequena quantidade de PSA (antígeno prostático específico), essa substância é produzida pelos homens no momento da ej@culação pela próstata. Nas mulheres, essa substância foi produzida pelas glândulas Skene que fica ao lado da uretra no genital feminino.

Ej@culação é um ato físico que ocorre com a liberação de um líquido, uma espécie de jato expulso vigorosamente do organismo.

Em um artigo publicado na The Journal of Sexual Medicine em 2015,   cientistas confirmaram que o fenômeno é formado basicamente pela urina com pequena quantidade de PSA, de acordo com Barry Komisaruk, neurofisiologista da Universidade de Rutgers, Estados Unidos. Isso acaba de vez com a sua dúvida: as mulheres ejaculam sim e vai depender muito da sua sensação de prazer! Algumas mulheres podem produzir somente urina neste momento, outras com a substância PSA ou simplesmente sem essa substância, mas não significa dizer que teriam a ej@culação, pois ela pode acontecer da mesma forma, algumas vezes com um maior fluxo de xixi ou bem reduzido, vai depender de fatores variados e de cada organismo.

Sites: iflsciencehypescienceoncoguiatuasaude
Artigo: Nature and Origin of “Squ1rting” in Female Sexuality
Imagens: Reprodução/cristinarastafare/ afh.bi

]]>
39470
O “Jogo da Baleia Azul” é real. Assista a entrevista com uma sobrevivente brasileira que está ajudando a polícia na investigação http://diariodebiologia.com/2017/04/o-jogo-da-baleia-azul-e-real-veja-uma-entrevista-com-uma-sobrevivente-brasileira-que-esta-ajudando-a-policia-na-identificacao/ Thu, 20 Apr 2017 07:43:11 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39417

Conforme já alertamos em outro texto “O jogo da baleia Azul” é um pacto de suicídio para adolescentes e a última tarefa é tirar a própria vida! Com tanta divulgação nas mídias sociais e na televisão ainda existem pessoas acreditando que esse problema é uma estratégia para desviar a tenção para os problemas que nosso país vem enfrentando.

No entanto, o jogo é real e está acontecendo neste momento. O Jornal Extra divulgou um vídeo bastante comovente de uma adolescente de 15 anos e sua mãe que “sobreviveram” ao jogo. A menina, arrependida, pede para que os participantes parem imediatamente com essa brincadeira. A menina ainda revela que o “Baleia Azul” potencializa o sofrimento e não traz nenhum benefício. A última fase da brincadeira é se suicidar. Depois de ser internada após a mãe descobrir que ela estava participando do jogo, e já estava na 15ª ordem, a adolescente teve alta após dois dias e acabou tentando suicídio. A mãe, que abandonou o trabalho por preocupação, conseguiu impedir que o pior acontecesse.

Há desde tarefas simples, como desenhar uma baleia num papel, até outras muito mais mórbidas, como cortar os lábios ou furar a palma da mão. Em outra tarefa, o participante deve “desenhar” uma baleia em seu antebraço com uma lâmina. O 50º desafio é sempre o mesmo: suicídio.

Veja o vídeo divulgado pelo Jornal Extra:

Fonte: extra
Imagens: Reprodução/youtube/ jornalciencia
]]>
39417
Entenda o método perigoso usado pelos lutadores de MMA para perder até 7 kg em um dia http://diariodebiologia.com/2017/04/metodo-perigoso-usado-pelos-lutadores-de-mma-para-perder-peso/ http://diariodebiologia.com/2017/04/metodo-perigoso-usado-pelos-lutadores-de-mma-para-perder-peso/#respond Wed, 19 Apr 2017 12:26:27 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39393

É normal que os lutadores de MMA percam 7 kg em menos de um dia. Esse corte de peso já virou rotina para atletas que competem em categorias de peso mais baixo do que eles têm. O processo é perigoso, já que acontece uma acelerada perda de peso por desidratação extrema.

O lutador brasileiro Leandro “Feijão” Souza morreu em 2013 no dia da pesagem, após sofrer um infarto. Ele teria usado diuréticos na tentativa de perder 15 quilos em uma semana. Em 2015, o chinês Yang Jian Bing, de 21 anos, também sofreu um ataque cardíaco e morreu como consequência do corte de peso.

No MMA essa é uma prática comum. Não importa o lutador e nem a popularidade do esporte, o método de corte de peso continua sendo parte da rotina do esporte. As consequências dessa rotina agonizante em longo prazo ainda não foram estudadas e as consequências para os lutadores que se submetem ao processo radical de perda de peso são notadamente preocupantes.

A primeira coisa que os lutadores param de comer são carboidratos. Com isso, o corpo perde glicogênio muscular e consequentemente perde também água associada a essa molécula. Em seguida, eles ingerem muita água (de 9 a 12 litros por dia) e no dia da luta eles deixam de ingerir até o momento da pesagem.

24 horas antes da pesagem, os lutadores não bebem nem comem nada. A partir desse momento, dá-se início à fase de expulsão, ou seja,  nada mais pode entrar no organismo. Esse processo é potencializado com o suor forçado por banhos de água quente, sauna e uso de roupa térmica. Os atletas podem vestir roupas de plástico para intensificar o resultado, mas há pouco que se possa fazer para diminuir o incômodo. Uma das táticas é usar um gelo na boca, que deverá ser cuspido assim que derreter, já que o objetivo é apenas “enganar o organismo”.

Fonte: bbc /
Imagens: Reprodução/ sportv
]]>
http://diariodebiologia.com/2017/04/metodo-perigoso-usado-pelos-lutadores-de-mma-para-perder-peso/feed/ 0 39393
Isso é grave: Encontraram substâncias tóxicas e cancerígenas em fraldas de bebês http://diariodebiologia.com/2017/04/isso-e-grave-encontraram-substancias-toxicas-e-cancerigenas-em-fraldas-de-bebes/ Wed, 19 Apr 2017 09:27:00 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39428

Uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional do Consumo (INC) da França revelou algo perigoso nas fraldas para bebês mais usadas na Europa. A maioria das marcas examinadas no estudo revelou a presença de produtos tóxicos, incluindo substâncias classificadas como cancerígenas.

Foram encontrados resíduos de pesticidas como o glifosato, o princípio ativo do herbicida Roundup, assinalado como cancerígeno. Além do glifosato, os pesquisadores ainda detectaram vestígios de dioxinas e de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, um derivado do petróleo também qualificado com propriedades cancerígenas. Além disso, foram detectadas a presença de compostos orgânicos voláteis irritantes e neuro-tóxicos em nove das 12 marcas analisadas.

Em todos os casos, as concentrações permanecem abaixo dos limites estabelecidos pelos regulamentos. Mas em se tratando de bebês, que são ainda muito vulneráveis, qualquer resíduo potencialmente perigoso deve ser descartado das fraldas.

Marcas famosas como a Pampers e Carrefour não foram aprovadas!

O estudo também revelou que há plástico em contato com a pele dos bebês. Fraldas como a Pampers, diz possuir uma cobertura “suave como seda” em contato com a pelo do bebê? Na verdade, essa cobertura é plástica, mais precisamente de polipropileno, um termo-plástico altamente resistente e de baixo custo. E isto verifica-se mesmo nas fraldas vendidas como ecológicas.

Resultados prévios

  • Pampers baby Sec contêm pesticidas (quintozeno e hexaclorobenzeno) e dioxinas.
  • Carrefour Eco baby contém glifosato, herbicida Roundup, bem como dois outros elementos não aconselháveis.

Em 9 das 12 marcas estudadas continham vestígios de compostos orgânicos voláteis (VOCs), alguns deles, naftaleno e estireno, sendo classificados como “possivelmente cancerígeno para os seres humanos pela IARC (Agência Internacional de Pesquisa sobre o Cancro ).

Fonte: huffingtonpost / 60millions
Imagens: Reprodução/ roteirobaby / foundation
]]>
39428
“É verdade que meninas recém-nascidas podem menstruar?” Sim, é verdade. Entenda porque! http://diariodebiologia.com/2017/04/e-verdade-que-meninas-recem-nascidas-podem-menstruar-sim-e-verdade-entenda-porque/ http://diariodebiologia.com/2017/04/e-verdade-que-meninas-recem-nascidas-podem-menstruar-sim-e-verdade-entenda-porque/#respond Thu, 13 Apr 2017 16:34:18 +0000 http://diariodebiologia.com/?p=39318

“Estou grávida de 5 meses de uma menina. Fiquei muito assustada quando uma amiga disse que bebes do sexo feminino quando nascem podem ter menstruação. Isso me assustou muito. Nunca ouvi falar. ” (Maria Paula)

Digamos que é verdade sim. Mas calma! É supernormal, mesmo não sendo um fato comum e não acontecer de fato com todos os recém-nascidos menina. Apesar de assustador, não é preocupante e na verdade não é uma menstruação verdadeira e sim, um sangramento que pode durar até 15 dias em pouquíssima quantidade.

Esse sangramento, que pode lembrar aquele fim de menstruação das mulheres adultas, acontece por que, durante a gestação, a bebê está impregnada com a carga hormonal da mãe, que contém alta dose de estrogênio. Quando nasce, esse fluxo é interrompido e existe a possibilidade de que o endométrio da menina descame, causando o sangramento. Assim, o excesso de hormônios femininos passados para a criança na gestação causa a chamada crise pubertária do recém-nascido.

Segundo Dra. Alessandra Bedin, ginecologista especialista em ginecologia infanto-puberal , o que acontece é mais ou menos o mesmo processo que acontece quando as mulheres tomam pílula anticoncepcional. Quando dão a pausa, a menstruação desce. O único cuidado é limpar a região e se certificar de que o sangramento não está relacionado a alguma ferida nos grandes lábios ou no ânus.

Fontes: vix / revistacrescer
Imagens:  Reprodução/ bebemamae / maemequer
]]>
http://diariodebiologia.com/2017/04/e-verdade-que-meninas-recem-nascidas-podem-menstruar-sim-e-verdade-entenda-porque/feed/ 0 39318