Sua saúde

Como saber se já tomei vacina contra febre amarela?

Como saber se já tomei vacina contra febre amarela?

“ Como saber se já tomei vacina contra febre amarela? Tem como saber se já estou imunizado contra o vírus? Se me vacinar duas vezes faz mal?” Leandro Cruz

Leandro, de acordo com o Portal do Ministério da Saúde, desde abril de 2017, o Brasil adota o esquema vacinal de apenas uma dose durante toda a vida, medida que está de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).  Segundo o portal, quem se vacinou antes de 2014 – em qualquer data, mesmo que 30 anos atrás – não precisa mais ser vacinado pelo resto da vida. No entanto, muita gente não sabe se já está imunizado. Então reunimos algumas dúvidas a respeito.




Não lembra se já vacinou?

Segundo o Dr Francisco Ivanildo de Oliveira Júnior, infectologista do Instituto Emílio Ribas, ainda que existam exames laboratoriais que possam identificar se o organismo possui ou não os anticorpos contra o vírus da febre amarela, eles não são nada comuns e nem de fácil acesso. Assim, de acordo com o Portal da FioCruz, caso não tenha comprovante da vacinação com a vacina contra febre amarela, você deverá procurar o posto de saúde que suspeita ter tomado a vacina e solicitar o registro. Os postos públicos e privados têm o registro de todas as vacinas aplicadas.

Caso o posto de saúde não exista mais, ou a ida até ele é inviável, o infectologista diz que tomar outra dose da vacina não irá trazer qualquer problema para a saúde, mesmo que você já esteja imunizado. Segundo o médico, o tempo mínimo recomendado entre uma dose de vacina e outra é de 30 dias. Portanto, não há nenhum risco extra caso você tenha tomado a vacina no passado e a tome novamente.

É importante saber, que quem tomou duas doses por esquecimento, não estará mais imunizado do que quem tomou apenas uma. Dr. Francisco diz que uma única dose é o suficiente para proteger uma pessoa do vírus pelo resto da vida. A diferença de quem a toma uma ou duas vezes está apenas no número de picadas, não na eficiência da imunização. “Isso é totalmente desnecessário. É apenas um desperdício de vacina”, disse o infectologista.



Efeitos colaterais da segunda dose

Alguns estudos científicos, garantem que os efeitos colaterais de uma “segunda dose”, mesmo que desnecessárias, são bem menores do que da primeira, segundo o epidemiologista. Em geral, embora raro, pode haver dores no corpo, dores de cabeça e febre. Tais sintomas podem afetar entre 2% e 5% dos vacinados depois do terceiro dia da imunização.

uol



Atenção: O material neste site é fornecido apenas para fins educacionais, e não deve ser usado para conselhos médicos, diagnósticos ou tratamentos. 


Topo