Alimentação

Cientistas japoneses descobrem substância no morango que permite criar um sorvete que não derrete. Mas, por enquanto, a novidade só será vendida no Japão

Cientistas japoneses descobrem substância no morango que permite criar um sorvete que não derrete. Mas, por enquanto, a novidade só será vendida no Japão
5 (100%) 1 vote

O grande problema dos alimentos gelados e congelados é o inevitável: logo após serem servidos, eles começam a descongelar. Mas agora é possível saborear aquele sorvete delicioso tranquilamente, sem que ele derreta rapidamente.

Essa descoberta foi feita através de um engano de um chef japonês: ele queria usar morangos cultivados em áreas atingidas pelo tsunami de 2011, mas as frutas não cresciam de maneira normal, o que dificultava que os consumidores comprassem a fruta. O chef percebeu que os morangos faziam com que o creme ficasse sólido, e deixou de usá-los em suas receitas.


Uma equipe de cientistas da Universidade de Kanazawa, no Japão, decidiu então estudar os morangos, concluindo o polifenol presente no morango é o responsável pela solidificação do creme.

O polifenol é um composto que dificulta a separação entre a água e o óleo, o que ocorre nos alimentos congelados. Os cientistas então misturaram esse extrato aos alimentos gelados e descobriram que isso evitava seu derretimento. Como essa solução é natural, não exige uma inspeção sanitária para ser utilizado que foi uma maravilha para os comerciantes locais, que começaram a vender sorvetes que não derretem.

Foi uma verdadeira febre para os clientes, que ficam segurando os sorvetes no sol para verificar se não derreteriam. Alguns até utilizaram secadores de cabelo e aquecedores para comprovar que o sorvete aguentaria, comparando com sorvetes normais.

Esses produtos mantêm a sua forma, durante várias horas, o que é muito bom para lugares que tem climas quentes, já que o gosto é preservado junto ao estado sólido. Por ser um produto novo, ainda não se sabe se será vendido em outros locais, já que atualmente ele é encontrado somente no Japão.

phys.org

Novidades

Topo