Mulher

Teve relação sem proteção? Ginecologista explica o que fazer para evitar gravidez e doenças

Teve relação sem proteção? Ginecologista explica o que fazer para evitar gravidez e doenças
5 (100%) 1 vote

A menos que você tenha um relacionamento seguro, fazer sexo sem camisinha é o maior erro que uma pessoa – tanto homem, quanto mulher – pode cometer. Apesar de já estar mais do que difundido que o preservativo é indispensável, principalmente quando se diz respeito a DSTs, muitas pessoas ainda teimar em transar desprotegido (a).

Não somente quando a camisinha foi deixada de lado, mas quando furou, foi mal colocada, quando não foi possível mantê-la durante todo contato íntimo, algumas precauções podem ser tomadas pelas mulheres, principalmente. Em um artigo para o site Tua Saúde, a ginecologista e mastologista Drª. Sheila Sedicias explicou o que deve ser feito para evitar gravidez e transmissão de doenças.


Para evitar gravidez

Quando a mulher não faz uso de qualquer recurso contraceptivo e tem relação sexual sem camisinha, a recomendação da médica é tomar a pílula do dia seguinte, no máximo até 72 horas após a relação. Esse recurso não deve se tornar uma rotina na vida da mulher, pois além de diminuir sua eficácia com o tempo, pode também desencadear efeitos colaterais.

Caso a menstruação não desça, mesmo usando a pílula, é importante fazer o teste de gravidez o quanto antes, pois, mesmo com os hormônios presentes na pílula, a gravidez pode acontecer!

O que fazer em suspeita de DST

Se alguns dias depois de ter relações desprotegida, a mulher sentir coceira vaginal, vermelhidão ou corrimento, é indispensável que um médico seja acionado. Ele fará o diagnóstico e iniciará o tratamento adequado. Em muitos casos, adiar esta consulta, pode agravar a doença.

Mas, se não há qualquer sintoma, mesmo assim, a médica recomenda que uma consulta com o ginecologista seja feita o quanto antes. Algumas doenças são assintomáticas no início, mas o médico pode avaliar e suspeitar de algum problema.

Suspeita de HIV

Há uma dose profilática que pode ser receitada por um infectologista. Dra Sheila explica que em caso de relação desprotegida com um paciente infectado com HIV, ou se a mulher não sabe se a pessoa possui HIV o risco de ter a doença é maior e, por isso, é possível pedir ao infectologista para tomar esta dose profilática de remédios para o HIV, até 72 horas, que diminui o risco de desenvolver AIDS.

tuasaude

Novidades

Topo