Alimentação

Relatório climático aponta extinção do café até 2050

Mais de 2,25 bilhões de xícaras de café são consumidas em todo o mundo todos os dias. Mas de acordo com um comunicado dos especialistas do The Climate Institute e publicado no site do instituto, é possível que os amantes de café passem a partir de 2050 por uma crise de abstinência. Isso porque, uma avaliação recente das mudanças climáticas do planeta, levou a concluir que até 2050 o café pode estar extinto.

Na verdade, o processo já está em andamento. Os especialistas dizem que o aumento das temperaturas e das chuvas já elevou a incidência de doenças e pragas que afetam rendimento e qualidade do café. Isso afetará, segundo o texto, até mesmo a saúde dos produtores e a mão de obra, que, em países quentes sofrerá impacto do aquecimento que afetará a saúde física e mental, diminuindo assim, a produtividade do café.


Empresas como Starbucks e Lavazza, empresas dependentes do café, bem como a International Coffee Organisation, já reconheceram publicamente a gravidade dos riscos climáticos. Quem sofrerá com as alterações serão os consumidores que estarão susceptíveis a enfrentar a escassez de suprimentos, impactos no sabor e aromas e aumento dos preços.

O estudo ainda esclarece que as regiões mais afetadas do planeta, serão aquelas que não possuem altitude suficiente para lidar com as altas temperaturas. Quem estiver mais preparado poderá lidar com a mudança e se aproveitar da escassez do café no mercado.

É lógico, que os grandes produtores já estão movendo “mundos e fundos” para amenizar o problema, no entanto, o consumidor pode esperar por um aumento abusivo do café para os próximos 10 anos.

Aproveitem enquanto há tempo!

climateinstitute

Novidades

Topo