Gravidez

Pesquisadores descobriram porque os bebês não digerem o açúcar do leite materno: as bactérias ficam com tudo para elas. Mas isso é bom!

Pesquisadores descobriram porque os bebês não digerem o açúcar do leite materno: as bactérias ficam com tudo para elas. Mas isso é bom!
Esse texto foi útil para você?

A partir das primeiras semanas de vida de um bebê ocorre o crescimento rápido em comprimento e ganho de peso. O leite materno contém todos os nutrientes essenciais para o seu desenvolvimento, não sendo necessária nenhuma outra suplementação.

Para a produção do leite, a mãe recruta componentes do seu organismo, como por exemplo as gorduras que estão armazenadas nos quadris e nas nádegas. Uma parte da composição do leite materno compreende alguns oligossacarídeos complexos, que são totalmente indigestos para bebês. Essas moléculas não são absorvidas pelo intestino e não têm nenhum benefício nutritivo. Os cientistas então começaram a pesquisar o porquê da presença desses oligossacarídeos no leite.


A hipótese inicial era que essas moléculas, que não eram absorvidas pelos recém-nascidos, poderiam estar alimentando as bactérias que colonizam o intestino. A Bifidobacterium infantis é a única bactéria estudada que foi encontrada no intestino e que se alimenta dos oligossacarídeos do leite humano. Assim, os cientistas correlacionaram que essas moléculas indigestas para os bebês tinham o papel de alimentar as bactérias para que elas crescessem.

Assim que nasce, o bebê sai de um local estéril e protegido e começa a adquirir bactérias do ambiente em que está. O intestino delgado é particularmente suscetível a bactérias infecciosas patogênicas. O papel da Bifidobacterium infantis, é recobrir o intestino do bebê e impedir que qualquer bactéria patogênica cresça.

Para os bebês que nascem prematuros, e tem dificuldades na colonização intestinal, os médicos começaram a administrar uma mistura de leite materno e Bifidobacterium infantis, para que patógenos não se instalassem nos intestinos desses prematuros. As descobertas até agora mostram que isso pode prevenir a enterocolite necrosante, uma doença muito grave.

As bactérias que colonizam nosso corpo e nos protegem de outras doenças não são parasitas, pelo contrário, são essenciais para o nosso crescimento. Por isso, é essencial que os bebês tenham um bioma de bactérias saudável desde cedo.

bbc

Novidades

Topo