Sua saúde

Médico ensina como descobrir se seu filho pequeno está com infecção urinária

A cistite é o tipo mais frequente de infecção urinária. Ela atinge a bexiga, e os sintomas incluem vontade de fazer xixi a todo momento, além de ardência e sangramento ao urinar. Antibiótico, analgésico e hidratação costumam dar conta do recado.

No entanto, nas crianças, até que você descubra a doença, o problema já pode estar evoluindo para algo mais sério como uma pielonefrite, que é quando a bactéria viaja pelo sistema urinário e chega na bexiga.


Algumas dicas podem ser úteis nestes casos. No caso dos bebês, que ainda usam fraldas, e não controlam as idas ao banheiro, eles ficam bem susceptíveis a infecções no trato urinário e por isso, a atenção deve ser redobrada, pois as bactérias do coco podem, facilmente, migrar para a uretra causando infecção.

Segundo Dr. Marco Aurélio presidente do Departamento Científico de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, explicou no site da Abril, que é preciso ficar de ficar de olho, na temperatura do corpo e em situações como perda de apetite e vômitos. Nos maiorzinhos, a dica é observar as idas ao banheiro. Se a criança fizer xixi “pingadinho” (aos pouquinhos), deixar escapar ou se você notar que a urina estiver estranha, leve-a ao médico.

O médico ensina então que é preciso tomar as seguintes medidas protetoras:

Bumbum limpinho: Ao trocar as fraldas, limpe da região genital para o ânus, nunca o contrário. Certifique que não deixou resíduos.

Olho no banheiro: Preste muita atenção à cor e a quantidade de xixi. Crianças devem urinar pelo menos a cada três horas e evacuar pelo menos uma vez no dia.

Febre: Se a temperatura subir e não houver outro sintoma aparente, investigue junto ao pediatra.

Sem fimose: A circuncisão protege contra a cistite: a incidência é de menos que 10% em meninos circuncidados.

saude

Novidades

Topo