Sua saúde

Se você anda liberando gases fedidos em excesso, sempre, você precisa procurar um médico. Pode ser um problema grave!

Gases intestinais: eliminar gases fedidos o tempo todo pode ser doença

Eliminar gases intestinais, conhecido popularmente como pum, é normal e acontece a todo mundo. Mas quando eles vêm acompanhados de dor abdominal, distensão do abdômen e odor desagradável recorrente, é bom começar a se observar melhor. Isso porque, gases muito fedidos, o tempo todo, pode ser doença intestinal.

Em geral, o excesso de gases intestinais costuma estar relacionado à dieta, mas ele pode ser , como já dito, um sinal de alguma doença do trato gastrointestinal. No entanto, os médicos enumeram também a falta de exercício físico, constipação intestinal, intolerância à lactose e alterações da flora bacteriana dos intestinos por uso de antibióticos também podem causar aumento da produção de gases. Sexo anal passivo é outra causa.




Quando devo me preocupar?

É normal que eliminemos em média 500 a 1500 ml de gases através dos flatos. Às vezes, uma dieta mais cuidadosa pode reduzir a produção de gases para menos de 1000 ml por dia. Ou seja, não é preciso ter excesso de gases, para se sentir com excesso de gases. Um adulto libera em média 20 flatos por dia, alguns com bastante gases, outros, não.

Estudo revelou que casais que soltam pum na frente um do outro têm relacionamento mais seguro e bem-sucedido

Mas, o excesso de gases intestinais pode estar relacionado à Síndrome Do Intestino Irritável. Esse problema acontece porque normalmente as paredes dos intestinos são revestidas com músculos que se contraem e relaxam conforme o alimento ingerido vai passando do estômago em direção ao reto. Nas pessoas com a Síndrome Do Intestino Irritável, as contrações podem ser mais fortes e podem durar mais tempo do que o normal, fazendo com surja alguns sintomas característicos da doença, como gases e flatulência fétidas em excesso e diarreia.



O acompanhamento médico e nutricional é importante, pois ainda não se sabe como alergias ou a intolerância alimentar podem estar relacionadas à essa doença.

minhavida / mdsaude
Topo