Alimentação

Pesquisa científica comprova que bactérias intestinais “falam” com o cérebro o que a gente deve comer!

Nossas bactérias intestinais falam com o cérebro o que devemos comer

Pela primeira vez, neurocientistas puderam comprovar que as bactérias  intestinais “falam” com o cérebro para controlar as escolhas alimentares em animais, e isso pode incluir os seres humanos.  Isso quer dizer, que se certa forma, as bactérias podem escolher o que devemos comer. O estudo publicado na PLOS Biology, cientistas encontraram duas espécies de bactéria que apresentam tal mecanismo.

Há muito tempo, já não é novidade para a comunidade científica que os nutrientes e o microbioma do nosso organismo afetam diretamente a nossa saúde. No entanto, a noção de que os micróbios também podem controlar o comportamento parece um grande salto conceitual. Na verdade, doenças como obesidade já tinham sido associadas com a microbiota, mas a noção de que tais organismos poderiam controlar o comportamento ainda não era comprovado.

Para provar isso, usaram a Drosófila e, descobriram que as moscas privadas de aminoácidos mostraram uma fertilidade menor e, que essas, tinham maior preferência para comidas ricas em proteínas. No próximo passo do estudo, os pesquisadores testaram o impacto das escolhas alimentares em cinco espécies de bactérias, que faziam parte da desses animais. Duas dessas bactérias tinham o poder de diminuir o apetite das moscas pelas proteínas, fazendo com que elas pudessem ser alimentadas facilmente com comidas pobres em proteínas.




Assim, o estudo sugere que as moscas seriam mais capazes de enfrentar condições nutricionais desfavoráveis por meio desse mecanismo. ” As bactérias parecem induzir algumas mudanças metabólicas que atuam diretamente no cérebro e no corpo, o que imita um estado de saciedade proteica“, disse Zita Santos, uma das autoras do estudo. Em suma, este estudo mostra não só que as bactérias intestinais atuam no cérebro para alterar o que os animais desejam comer, mas também que podem fazê-lo usando um mecanismo novo e desconhecido.

universoracionalista / phys
Topo