Animais

Sites estão divulgando informações de felinos com Síndrome de Down. Impossível! Essa anomalia só pode ocorrer em humanos e grandes macacos, entenda.

Em humanos, a síndrome de Down ocorre quando um cromossomo a mais é infiltrado no DNA (o material que carrega nossas informações genéticas). Normalmente, as pessoas possuem seus genes distribuídos em 23 pares de cromossomos, totalizando 46 ao todo. Aquelas pessoas que possuem Down têm um cromossomo a mais no par número 21, totalizando 47. Chamamos essa anomalia também de Trissomia do Cromossomo 21. Essa alteração no DNA causa os sintomas conhecidos, como rosto achatado, músculos flácidos, problemas cardíacos e às vezes retardamento mental.

Agora, muitos sites têm divulgados fotos de animais (gatos, tigres etc) são portadores desta síndrome. Na verdade, estes animais possuem defeitos genéticos, principalmente causados por cruzamentos indevidos. É o caso do Kenny, o tigre branco (19 pares de cromossomos) que tem essa carinha característica da Síndrome de Down, sua aparência e retardo mental ocorreu devido a uma endogamia agressiva, ou seja, houve um cruzamento entre indivíduos aparentados. Mas a síndrome de Down de fato, não pode ocorrer em animais exceto os humanos e os grandes macacos.


Embora os animais tenham também seus cromossomos, a contagem cronossomial é completamente diferente da nossa. Por exemplo, um cavalo tem 32 pares de cromossomos, enquanto o ser humano tem 23. No entanto, os macacos são mais semelhantes aos seres humanos, com 24 pares de cromossomos. Portanto, se a trissomia for encontrada, é mais provável que sejam nos grandes macacos.

Esta fêmea de 24 anos que foi abandonada pela mãe e cresceu em cativeiro, é um caso comprovado da doença.

Casos de macacos com síndrome de Down

Um estudo publicado na Science Direct, diz que a área no cromossomo 21 em seres humanos que é responsável pela trissomia é encontrada de forma análoga no cromossomo 22 em macacos. E, portanto, sim, os macacos podem, de fato, ter Síndrome de Down, se eles tiverem a trissomia do cromossomo 22, o cromossomo análogo ao nosso 21.

Um artigo de 2017, publicado na Primates, relata o segundo caso confirmado através de testes genéticos, o caso de um chimpanzé com trissomia do cromossomo 22, e, portanto, com uma anomalia genética semelhante à síndrome de Down humana. Trata-se de uma fêmea de 24 anos que foi abandonada pela mãe e cresceu em cativeiro.

Fontes: biology
Artigos: Sunny Luke et al / Heidelberg
Imagens: dailymail

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.