Gravidez

Essa mulher estava grávida… E aí, ela ficou grávida de novo! Os bebês têm quase um mês de diferença e cresceram ao mesmo tempo!

Deu um nó na sua mente? Sim, é compreensível, pois o caso de Julia Grovenburg não é mesmo comum. Ela estava grávida de uma menina e muito animada com gestação. No entanto, durante um ultrassom de rotina já com 5 semanas de gestação, uma surpresa: além da menina que já era do conhecimento dos pais e da médica, agora, havia um coraçãozinho em início de desenvolvimento que crescia ao mesmo tempo dentro do útero.

A médica Dra. Karen Boyle, do Centro Médico de Baltimore demorou para acreditar: “O segundo bebê não estava ali antes. Eles tinham muito, muito tempo de diferença. Um já estava formado e o outro estava no início do desenvolvimento. Funcionalmente, só havia um coração”, disse.


Superfetação

O nome deste fenômeno é “superfetação”, uma condição onde a mulher engravida tempos depois de já estar grávida. Numa gravidez comum após a concepção o corpo da mulher impede que a ovulação aconteça novamente e por isso um outro óvulo não pode ser fecundado. No entanto, pode haver alguma alteração à nível hormonal que faz com que mesmo já estando grávida há alguns dias, a mulher possa ovular novamente, correndo o risco de ser fecundada, passando então a estar grávida de dois bebês, quando na realidade deveria estar esperando apenas 1 bebê.

Os especialistas explicam que essa condição se deve ao aumento atípico dos níveis do hormônio estradiol na fase lútea média, que começa depois da ovulação e pode durar de uma a três semanas. Ocorre uma segunda onda de recrutamento folicular, ou seja, tem início o crescimento de um novo óvulo e, por consequência, uma nova ovulação. Se a mulher tiver relação sexual, a superfetação pode ocorrer.

Fonte: tuasaude / dailymail  Imagens: dailymail

 


Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Novidades

Topo