Doenças

Entenda o procedimento da hemodiálise e como será a vida do paciente se precisar do tratamento.

Entenda o procedimento da hemodiálise e como será a vida do paciente se precisar do tratamento.
5 (100%) 1 vote

Os rins são os órgãos responsáveis pela filtração do sangue para eliminar substâncias nocivas ao nosso organismo, também atuam secretando certas substâncias, além disso, realizam a manutenção do equilíbrio de eletrólitos no corpo, como sódio, potássio, cálcio, entre outros, realiza a regulação do equilíbrio do pH sanguíneo e produção de hormônios como a aldosterona e prostaglandinas.

Quando os rins começam a falhar ou não funcionar corretamente é necessário realizar um procedimento chamado de Hemodiálise, ou seja, é um procedimento na qual uma máquina irá limpar e filtrar o sangue realizando a mesma atividade dos rins. Através de uma máquina o sangue do paciente sai através de um acesso vascular e logo é impulsionado por uma bomba até o filtro de diálise chamado de dialisador, onde o sangue é exposto a uma solução chamada de dialisato que através de uma membrana semipermeável retira o líquido e as toxinas do sangue e o devolve limpo ao paciente pelo acesso vascular.


Na maioria dos casos, quem começa o tratamento através da hemodiálise permanecerá com o mesmo pelo resto da vida, a não ser que realize um transplante de rins ou se o problema desses rins seja temporário e ele volte a funcionar corretamente. O tempo do procedimento depende das condições clínicas do paciente, geralmente, leva cerca de quatro horas, umas três ou quatro vezes por semana, conforme decisão do nefrologista.

Comumente, as sessões de hemodiálise não causam nenhum tipo de problema, porém alguns pacientes sentem dor de cabeça, queda de pressão e câimbras, e por isso é sempre realizado num hospital. Quem realiza a hemodiálise necessita de uma alimentação e ingestão de líquidos controlada e deve seguir à risca as orientações de uma nutricionista para manter o equilíbrio corporal.

Agora espera-se que as pessoas que passam por este tratamento invasivo tenham uma trégua. Pesquisadores garantem iniciar testes com rins biônicos, que logo estarão disponíveis.

Infelizmente, quem começa o tratamento através da hemodiálise permanecerá com o mesmo pelo resto da vida, a não ser que realize um transplante de rins.

Vida normal?

Muitas pessoas se perguntam se um paciente que realiza hemodiálise pode trabalhar, realizar atividades físicas, viajar, passear… A resposta é sim! Dependendo das condições clínicas deste paciente, é possível ter uma vida normal. Obviamente com orientações médicas adequadas. Em relação ao trabalho, as pessoas costumam trabalhar e realizar as sessões tranquilamente, dependendo de sua função, além disso, o governo federal auxilia financeiramente pacientes com doença renal crônica em diálise.

Em relação às viagens, é muito comum os pacientes rejeitarem essa possibilidade, contudo não é necessário ficar somente em casa. Existem clínicas de diálise não só no Brasil, mas em outros países que compartilham um sistema chamado de hemodiálise em trânsito. É só entrar em contato previamente com esta clínica e passar todas as informações necessárias para este local e assim realizar o procedimento na cidade de destino.

Fontes: sbn /  portaldadialise / mdsaude
Imagens: funchalnoticias / absguedes

Novidades

Topo