Gravidez

Você quer ter filho ou filha? Veja uma estratégia recomendada por especialistas que ajuda a escolher o sexo do bebê antes da concepção

Você quer ter filho ou filha? Veja uma estratégia recomendada por especialistas que ajuda a escolher o sexo do bebê antes da concepção
Esse texto foi útil para você?

“Sou mãe de um lindo menino e agora estou tentando engravidar novamente. Desta vez, queríamos ter uma menina. Queria saber se há alguma possibilidade de escolher o sexo do bebê durante a relação.” Bruna Carvalho

Olá Bruna,  gostaríamos de esclarecer, antes de tudo, que até hoje, não há uma forma 100% segura de determinar o sexo do bebê naturalmente. Simpatias, técnicas de alimentação, posições na hora da relação sexual, tudo isso são teses e, na prática, nenhuma delas pode realmente garantir a escolha do sexo do bebê. As possibilidades concretas  e seguras são as técnicas de reprodução assistida. Mesmo assim, há sérias restrições éticas à prática.


No entanto, segundo um estudo publicado na Molecular Human Reproduction, há diferenças fisiológicas do espermatozoide que torna possível criar um ambiente mais propício para cada um dos gêneros do bebê, aumentando bastante as chances de você engravidar do bebê com o sexo que você escolheu. Os espermatozoides contendo cromossomos X (que geram meninas) e aqueles contendo o cromossomo Y (que geram meninos) possuem algumas diferenças que podem ajudar nesta escolha. Os espermatozoides masculinos (Y) são menores, mais leves e rápidos que os femininos, mas sobrevivem bem menos que o feminino (X).

Se você quer ter um menino

Se os espermatozoides que geram meninos são mais rápidos e com tempo de vida mais curto, o ideal é ter relações o mais próximo possível da ovulação. É preciso que a mulher esteja certa de que está pouco antes de ovular ou ovulando. O objetivo aqui é os espermatozoides com cromossomo Y nadarão mais rapidamente do que os de cromossomos X e mais Ys chegarão ao óvulo antes. Portanto, as chances de se ter um menino serão maiores.

O ideal também, é não ter relações durante nos dias “férteis transitórios”, 4 ou 5 dias antes de você ovular. Os espermatozoides Y chegarão muito mais facilmente ao óvulo durante os “picos férteis”, ou seja, pouco antes ou depois da ovulação. Outra técnica é cuidar para que as penetrações sejam profundas, ou seja, o mais próximo possível do canal cervical. Neste caso o muco cervical abundante e aquoso (clara de ovo) que acontece durante a ovulação ajudará mais ainda os Ys chegarem ao objetivo antes dos Xs. A posição recomendada é por trás (cachorrinho), para uma penetração mais profunda.

Se você quer ter menina

O que precisamos fazer aqui é usar técnicas inversas. Ou seja, ao invés de cronometrar as relações diretamente antes/durante da ovulação, faça durante os dias transitórios e dois ou três dias antes de ovular, já que os espermatozoides X são mais robustos e lentos, e mais resistentes a um ambiente ácido. Importante também evitar o sexo quando o muco cervical estiver mais fértil (clara de ovo), observe que se está com fluidos cervicais brancos, esses são ideais para ter uma menina.

As penetrações precisam ser mais superficiais, a fim de deixar mais árduo o trabalho do espermatozoide Y de realizar sua jornada, já que são mais fracos, ter que nadar mais vai ser complicado para eles. Por isso, a posição aconselhada para ter uma menina é “papai e mamãe”.

Fonte: principeouprincesa / mamaeonline
Artigo: KH Cui
Imagens: delas

 


Novidades

Topo