Estudos e pesquisas

Estudo revelou que quem rói unha tem uma característica específica na personalidade. Algo que você nem imagina!



A onicofagia (roer unha) é um hábito amplamente difundido pela população e associado ao estresse e ansiedade. Segundo especialistas, a onicofagia se manifesta de nove entre dez ansiosos. Mas este comportamento também é considerado um mau hábito provocado pelo nervosismo, e as fronteiras do comportamento compulsivo. Entretanto, de acordo com um estudo publicado pelo Journal of Behavior Therapy and Experimental Psychiatry (JBTEP) este e outros comportamentos repetitivos sinalizam também uma característica de personalidade, que na verdade não tem nada a ver com ansiedade, estresse e nervosismo.

Experimentos realizados com 48 roedores de unha revelou um perfil amplamente perfeccionista. “Acreditamos que os indivíduos com estes comportamentos repetitivos tendem a ser perfeccionistas, o que significa que eles são incapazes de relaxar e realizar suas tarefas em um ritmo normal”, disse o autor do estudo Dr. Kieron O’Connor, da Universidade de Montreal, no Canadá.


Os participantes com onicofagia compulsiva foram identificados como perfeccionistas organizacionais,[highlight] um atributo de personalidade assinalada pela intenção constante de fazer planos detalhados sobre tudo que for, hábito de se sobrecarregar com trabalhos e inclinação à frustração pela falta de atividade. [/highlight]Logo, constatou-se que roer as unhas e outros comportamentos repetitivos semelhantes, como mexer no cabelo e estalar os dedos são a forma que essas pessoas tem de “liberar energia” presa dentro de si.

Embora este hábito tenha se mostrado uma forma de “se libertar”, a onicofagia não é aconselhável. Quando roemos as unhas estamos tirando a proteção das pontas dos dedos deixando-as abertas para infecções. A pele ao redor das unhas geralmente fica irritada e pode facilmente inflamar e infeccionar, pela entrada de germes. Além disso, aquelas pessoas que além de roer engolem a unha podem ter pequenas lesões no estômago ou no intestino e as bactérias podem causar infecções na garganta e estômago, por exemplo.

O tratamento da onicofagia requer acompanhamento psicológico.

Fonte: jornaia/ dialogia/ gooing Artigo: Roberts et. al Imagens: Reprodução/ oraers / irpnosis
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.