Comportamento

O formato do nariz humano foi “esculpido” de acordo com as condições climáticas



Em um artigo publicado na revista Plos Genetics , os pesquisadores dos EUA, Irlanda e Bélgica que a forma dos narizes humanos foi definida por um longo processo de adaptação às condições climáticas.

Os pesquisadores disseram que suas descobertas concordam com a teoria de que as narinas maiores se desenvolvem em populações que vivem em condições quentes e úmidas, enquanto as populações que vivem em latitudes altas, como o norte da Europa, desenvolveram narinas mais estreitas como adaptação às condições frias e secas.   De acordo com Arslan Zaidi, co-autor do estudo, durante muito tempo, as pessoas têm acreditado as diferenças na forma do nariz entre os seres humanos em todo o mundo pode ter surgido como resultado da seleção natural por causa do clima. No entanto, os estudos anteriores foram baseados em medições de crânios humanos,  enquanto este  novo estudo deu foco na própria forma do nariz.


Para o estudo, os cientistas consideraram várias medições de narizes, analisaram aspetos como a largura das narinas, a distância entre elas ou a altura e cumprimento do nariz, num trabalho que utilizou imagens faciais a três dimensões, utilizando uma imagem facial 3D para tirar uma série de medições em 476 voluntários do sul da Ásia, leste asiático, Oeste Africano e do norte europeu. Com uma análise mais aprofundada, baseada em dados adquiridos de participantes de ascendência ocidental e europeia, confirmaram que a forma do nariz é altamente hereditária e assim, fizeram uma análise para entender a ligação entre a forma do nariz e o clima.

Os resultados mostraram que a largura da narina está ligada à temperatura e à umidade absoluta. Naqueles participantes cujos antepassados ​​viviam em climas quentes-úmidos as narinas eram mais largas do que aqueles cujos antepassados ​​viviam em climas frios e secos. O artigo diz que as passagens nasais mais estreitas ajudam a aumentar o teor de umidade do ar e a aquecê-lo, um ganho evolutivo para quem vive em latitudes mais altas.  O ar frio e seco não é bom para nossas vias aéreas internas e nossos antepassados ​​foram adaptados aos ambientes em que viveram.

Dr. Arslan Zaidi reconhece que o estudo não exclui a possibilidade de que outros fatores, além do clima possam estar em jogo. Ele acredita, que em diferentes populações certas características podem ser mais ou menos atraentes, o que significa que a seleção sexual também poderia estar por trás das diferenças.

Fonte: theguardian
Artigo: Arslan Zaidi et. al
Imagens: Reprodução/jananogueira / pinceisemaquiagem
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.