Estudos e pesquisas

Mulheres atenção: Anticoncepcionais Yaz, Elani Ciclo, Yasmin e seus genéricos estão causando trombose venosa cerebral

Juliana Bardella de 22 anos passou duas semanas com dores de cabeça terríveis. Um dia percebeu que sua perna direita não respondeu ao seu comando ao tentar levantar da cama. Sua mão direita também estava com os movimentos limitados, e a jovem não conseguiu nem mesmo se vestir. A história de Juliana está muito conhecida principalmente nas redes sociais onde ela relatou o acontecido. Ela teve Trombose Venosa Cerebral. A causa? Uso de anticoncepcional com drospirenona. Neste caso, o Yaz.

Bem, apesar de o nome assustar bastante, a Trombose Venosa Cerebral não é tão grave quanto o AVC. O neurologista clínico do HCor Eli Faria explica que trombose é a formação de coágulos dentro da circulação sanguínea. No caso da venosa cerebral, os coágulos se formam dentro de veias cerebrais e as entopem, impedindo a correta circulação do sangue, que extravasa para o cérebro. De certa forma, não deixa de ser um AVC, no entanto, em um nível mais brando.


Segundo revelou o site Vix, as pílulas Yaz, Elani Ciclo, Yasmin e suas versões genéricas contêm drospirenona, um tipo de progestina (hormônio que atua como se fosse a progesterona) que não é encontrado na maioria dos anticoncepcionais. Apesar de igualmente eficaz na prevenção da gravidez, essa substância se relaciona com uma maior ocorrência de trombose, aumentando, até 3 vezes as chances em relação aos outros anticoncepcionais. A formação de trombos na corrente sanguínea pode causar desde interrupção do fluxo sanguíneo nas pernas até infartos e AVCs, casos que podem levar à morte.

Essa revelação não é “conversa para boi dormir”, não. Segundo o Food and Drug Administration (FDA), órgão americano que regula, entre outras coisas, a comercialização de medicações, anunciou em 2012 que mulheres que tomam Yaz, Yasmin e outras pílulas feitas com drospirenona têm muito mais risco de ter trombose.

Além disso, um artigo científico publicado no periódico Canadian Medical Association, concluiu que o uso de contraceptivos orais contendo drospirenona está realmente associado a um aumento do risco de trombose venosa profunda e embolia pulmonar em relação aos contraceptivos orais combinados de segunda e terceira geração. Outro artigo publicado no Clinical Hemorheology and Microcirculation. , estudou somente o Yasmim  e os resultados indicam que esta pílula pode não ser tão segura como se pensava e sugerem que novos estudos sobre o perfil de segurança desta pílula sejam realizados para explicar sua associação com eventos trombóticos venosos.

Por que essas pílulas ainda não foram tiradas do mercado? Bem, ao que parece, a FDA optou por incluir o aviso na bula do medicamento e no Brasil, a Anvisa permite que o medicamento seja comercializado, desde que os médicos relatem os casos de trombose. (???) Assim meninas, o recomendado é avaliar junto ao seu médico sobre a real necessidade de optar por essas marcas de pílula, sendo que outras podem igualmente prevenir a gravidez oferecendo risco menor.

Fonte: vix / vix/ G1
Artigos: López, et. al / Naomi gronich et. al
Imagens: Reprodução/ nadafragil / corpoeestetica

Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Comentários

Novidades

Topo