A verdade científica sobre o óleo de coco. Resenha baseada em artigos científicos

O óleo de coco é um dos poucos alimentos que podem ser classificados como um “superalimento”. Seus benefícios incluem perda de peso, melhoria da função cerebral, saúde da pele e muitos outros benefícios. Este texto foi adaptado de um estudo de literatura feito pelo Dr. Kris Gunnars médico nutricionista. Todos os artigos lidos estão em citações numéricas.

Lembrando que o óleo de coco de que falamos neste texto é o óleo orgânico, extra-virgem e não o refinado, ok?

  1. Óleo de coco contém ácidos graxos com poderosas propriedades medicinais

O óleo de coco foi muito demonizado no passado por ser um óleo que contém gordura saturada. De fato, o óleo de coco é uma das mais ricas fontes de gordura saturada já descoberta pelo homem, com cerca de 90% da sua composição composta por ácidos graxos saturados ( 1 ). No entanto, estudos recentes mostram que as gorduras saturadas são em grande parte inofensivas. Além disso, muitos estudos com centenas de milhares de pessoas não encontraram nenhuma ligação das gorduras saturadas com doenças cardíacas ( 2 ).

O óleo de coco não contém uma gordura saturada comum. Na verdade, ele Triglicerídeos de Cadeia Média (MCTs), que são ácidos graxos de um comprimento médio. A maioria dos ácidos graxos que comemos no dia-a-dia possuem cadeia longa, contudo os ácidos graxos de cadeia média presentes no óleo de coco são metabolizados de forma diferente. Do trato digestivo, eles vão direto para o fígado, onde são usados ​​como uma fonte rápida de energia ou transformado em cetonas, que possui efeitos terapêuticos sobre distúrbios cerebrais como epilepsia e Alzheimer.

  1. As populações que comem muito óleo de coco são saudáveis

O coco é um alimento exótico no mundo ocidental. Entretanto, em algumas partes do mundo, o coco é um aliado na dieta de povos que prosperaram de forma saudável por muitas gerações. O melhor exemplo de tal população são os Tokelauans e Kitavans, que vivem no Pacífico Sul. Eles comem mais de 60% de suas calorias de cocos e são os maiores consumidores de gordura saturada no mundo. Examinados por especialistas, a conclusão foi que toda população possui uma saúde invejável, sem qualquer evidência de doença cardíaca3, 4 ).

  1. O óleo de coco pode ajudá-lo a queimar mais gordura

A obesidade é atualmente um dos maiores problemas de saúde do mundo. Enquanto algumas pessoas pensam que a obesidade é apenas uma questão de calorias, outros acreditam que as fontes dessas calorias também são importantes. É um fato que diferentes alimentos afetam nossos corpos e hormônios de maneiras diferentes. Os triglicerídeos de cadeia média (MCTs) presentes no óleo de coco podem aumentar quantas calorias você queima em comparação com a mesma quantidade de outras gorduras.

Um estudo descobriu os triglicerídeos de cadeia média do óleo de coco foram capazes de aumentar as calorias queimadas em 24 horas em 5%, obviamente, o uso frequente do óleo levará a perda de peso significativa a longo prazo 5 , 6,  7 )..

  1. O óleo de coco pode matar microrganismos perigosos

Quase 50% dos ácidos graxos no óleo de coco é o ácido Láurico. Quando digerido, forma uma substância chamada monolaurina. Tanto o ácido láurico quanto a monolaurina podem destruir agentes patogênicos nocivos como bactérias, vírus e fungos. Sua eficácia já foi comprovada na destruição de Staphylococcus aureus, bactéria responsável por doenças graves como pneumonia e sepse, e também da Candida albicans, levedura responsável por infecções fúngicas em humanos ( 89,10 ).

Sua eficácia já foi comprovada na destruição da Candida albicans, levedura responsável por infecções fúngicas em humanos .

 

  1. O óleo de coco pode reduzir sua fome, ajudando você a comer menos

Uma característica interessante do óleo de coco é que ele pode reduzir sua fome. Isso pode estar relacionado com a forma como os seus ácidos graxos são metabolizados, uma vez que, as cetonas têm efeito redutor do apetite. Em um estudo, quantidades variadas de triglicerídeos de cadeia média e longa foram oferecidas a 6 homens saudáveis. Os homens que ingeriram Triglicerídeos de Cadeia Média, comeram 256 menos calorias por dia ( 11, 12 ).

Isso mostra que a longo prazo, o uso de ácidos graxos de cadeia média poderia ter uma influência dramática sobre o peso corporal ao longo de um período de vários anos ( 13 ).

  1. Quando transformados em cetonas, os ácidos graxos do óleo de coco podem reduzir convulsões

Uma dieta assimetênica (mínimo de carboidratos e muita gordura) está sendo estudada para tratar vários distúrbios. A aplicação terapêutica mais conhecida desta dieta é o tratamento da epilepsia em crianças ( 14). Esta dieta envolve comer muito pouco carboidratos e grandes quantidades de gordura, levando a concentrações muito aumentadas de cetonas no sangue. Por alguma razão, esta dieta pode reduzir drasticamente a taxa de convulsões em crianças epilépticas ( 15 , 16 ).

Agora, os tipos de ácidos graxos presentes no óleo de coco, têm sido usados em pacientes epiléticos afim de induzir a formação das cetonas no fígado.

  1. O óleo de coco pode melhorar os níveis de colesterol no sangue

O óleo de coco contém gorduras saturadas saudáveis. Elas têm o poder de aumentar o colesterol “bom” HDL no organismo, mas também ajudar a converter o colesterol LDL “ruim” em uma forma menos nociva. Desta forma, o óleo de coco também pode melhorar outros fatores de risco e, portanto, proteger contra doenças cardíacas.

Em um estudo em 40 mulheres, o óleo de coco reduziu o colesterol total e LDL enquanto aumentava o HDL comparado ao óleo de soja ( 17 ). Há também estudos com ratos que mostram que o óleo de coco reduz os triglicérides, colesterol total e LDL, aumenta o HDL e melhora os fatores de coagulação do sangue e da capacidade antioxidante18 , 19 ).

O óleo de coco pode servir várias finalidades que não têm nada a ver com alimentação.
  1. O óleo de coco pode “curar” cabelos danificados, hidratar a pele e funcionar como protetor solar

O óleo de coco pode servir várias finalidades que não têm nada a ver com alimentação. Muitas pessoas estão usando-o para fins cosméticos e para melhorar a saúde e a aparência de sua pele e cabelo.

Estudos em indivíduos com pele seca mostram que o óleo de coco pode melhorar o teor de umidade e gordura da pele ( 20 ). O óleo de coco também pode ser muito protetor contra os danos do cabelo e um estudo mostra a eficácia como protetor solar, bloqueando cerca de 20% dos raios ultravioleta do sol ( 21 , 22 ). Há também evidência da sua aplicação como ingrediente de bochechos, para redução do mau hálito ( 23 , 24 , 25 ).

  1. Os ácidos graxos no óleo de coco podem impulsionar a função cerebral em pessoas com Alzheimer

Os pacientes com Alzheimer, parecem ter uma menor capacidade de usar carboidratos para “alimentar” o cérebro. Os pesquisadores especularam que as cetonas podem fornecer uma fonte de energia alternativa para essas células cerebrais doentes e reduzir os sintomas da doença de Alzheimer ( 26, 27 ).  Assim, diversos estudos mostram que os ácidos graxos no óleo de coco podem aumentar os níveis sanguíneos de cetonas, fornecendo energia para as células cerebrais de pacientes com Alzheimer e aliviando os sintomas.

  1. O óleo de coco pode ajudá-lo a perder gordura abdominal

O óleo de coco parece ser especialmente eficaz na redução da gordura da barriga, que se aloja na cavidade abdominal e em torno dos órgãos. Esta é a gordura mais perigosa de todos e está altamente associada a muitas doenças crônicas.

Em um estudo realizado em 40 mulheres com obesidade abdominal, suplementar com 30 mL (2 colheres de sopa) de óleo de coco por dia levou a uma redução significativa do IMC e da circunferência da cintura em um período de 12 semanas ( 28 ). Outro estudo em 20 homens obesos observou uma redução na circunferência da cintura de 2,86 cm após 4 semanas de 30 mL (2 colheres de sopa) de óleo de coco por dia ( 29 ). Este número pode não parecer muito impressionante na superfície, mas esteja ciente de que essas pessoas não estão adicionando exercício ou restrição de calorias. Eles estão perdendo quantidades significativas de gordura da barriga simplesmente adicionando óleo de coco para sua dieta.

Fonte: authoritynutrition
Imagens: Reprodução/ mundomarcolina / cronogramacapilar / youtube