Motivo para muita preocupação: a poluição está colocando os ursos polares em sério risco

A poluição que o ser humano provoca na Terra é a pior doença do nosso planeta. Tentar diminuir essa concentração de poluição é determinante para a nossa sobrevivência e por isso devemos tomar atitudes que ajudem a amenizar essa situação, por mais simples que seja cada atitude em conjunto se torna válido para tratar a “doença” da Terra.

Só para você ter uma ideia, a poluição no ártico está tão alta que os produtos químicos estão se acumulando nos ursos polares e as mães estão passando para seus filhotes através do leite, isso é muito grave. Um novo estudo publicado na revista Environmental Toxicology and Chemistry descobriu que os ursos polares estão com alto risco de contaminação pelos poluentes produzidos pelo ser humano.

A pesquisa focou numa classe de poluentes chamados de POP – Poluente Orgânico Persistente. São compostos altamente estáveis e que persistem no ambiente, resistindo à degradação química, fotolítica e biológica e ainda mais, tem a capacidade de acumular em organismos vivos, além da sua toxicidade, inclusive para o ser humano.

Os pesquisadores coletaram dados de um grande setor de regiões árticas e subárticas, onde consideraram cadeias alimentares, dietas de animais, concentração de POP’s e o ambiente circundante. Os cientistas realizaram uma estimativa e descobriram concentrações de 19 substâncias químicas no bacalhau ártico, focas e ursos polares. Contudo, verificaram que a concentração de POP foi muito superior para a segurança dos ursos polares, ou seja, 100 vezes a mais para os adultos e 1.000 vezes a mais para a segurança dos filhotes, já que os mesmos se alimentam com o leite materno por cerca de 20 meses e o POP se acumula nos tecidos e órgãos destes animais.

É claro que o mundo tem se empenhado em diminuir a emissão desse tipo de poluente e desde a década de 1980 houve uma redução do risco de POP para estes animais. No entanto, novos POP’s surgem no ambiente devido a sua mudança constante, ou seja, outros poluentes da mesma linha surgem e por isso é necessário um controle constante destas substâncias e medidas que ajudem a diminuir os riscos de contaminação destes animais e de todo o meio ambiente, uma vez que os POP’s causam danos à saúde do ser humano e principalmente geram doenças no planeta Terra, por isso é fundamental criar e programar um controle de novos e emergentes contaminantes evitando ao máximo a sua disseminação, assim evitará uma catástrofe num futuro próximo!

Fontes: iflscience
Artigos: Sara Villa et. al
Imagens: Reprodução/band.uol/ guaruevoce