Curiosidades

Cirurgiões encontram tumor com cérebro, dentes e cabelos no ovário de uma adolescente

Cirurgiões encontram tumor com cérebro, dentes e cabelos no ovário de uma adolescente
5 (100%) 2 votes

O que seria apenas uma cirurgia para retirada do apêndice se tornou em algo muito surpreendente para os médicos no Japão. Na cirurgia encontraram um pequeno cérebro em crescimento dentro do ovário de uma adolescente de 16 anos de idade. A menina não sentia nenhum tipo de sintoma a não ser pelo apêndice na qual foi submetida pela cirurgia.

Os médicos ficaram surpresos quando começaram a fazer a retirada do tumor dentro do ovário, onde foi encontrada uma massa de tecido neural altamente organizada com cerca de 3 cm de largura e que se assemelhava a um cerebelo, região do cérebro que coordena o controle motor e o equilíbrio. Tumores em ovários e testículos que apresentam outros tipos de tecidos do corpo, como cabelo, músculos e ossos, são conhecidos como Teratomas, e são bastante comuns, eles podem ser benignos e malignos.


Em raríssimos casos foram relatados teratomas com células cerebrais, embora a surpresa dos médicos japoneses terem encontrado um pedaço tão completo e bem organizado de tecido neural seja praticamente inédito. Essa fantástica descoberta foi descrita e divulgada na revista Neuropathology, onde os cirurgiões descreveram que o tumor apresentava três camadas do córtex cerebelar bem formada e que as fibras que conectam os neurônios uns aos outros chamados de dendritos estavam começando a se formar.

Imagens do tumor, que tinha pelos e uma estrutura em forma de cérebro de 3 cm coberta por uma placa de osso craniano.

A Mielina que isola fibras nervosas e permitem a rápida transmissão de impulsos elétricos também foi encontrada em grande parte do tumor. Os pesquisadores afirmam que isso reflete a maturação e desenvolvimento avançado do tecido neural. Felizmente, a cirurgia da menina foi um sucesso, o tumor foi removido e a mesma se recupera bem.

Fontes: iflscience / cancerresearchuk Artigos: Masayuki Shintaku et. al

Novidades

Topo