Animais

Pesquisadores Belgas afirmam que proteína proveniente de uma bactéria pode prevenir obesidade e diabetes





Experimentos realizados em ratos por pesquisadores da Universidade Católica de Lovaina (Bélgica) mostraram que uma proteína pode ser capaz de prevenir o desenvolvimento de obesidade e de diabetes tipo 2.

A descoberta, publicada na revista científica Nature, pode contribuir para o desenvolvimento de um medicamento contra as duas doenças que afetam muitas pessoas em todo o mundo. A proteína foi chamada de Amuc_1100, e constitui a membrana externa da bactéria Akkermansia muciniphila, residente da flora intestinal vertebrados.


A equipe de pesquisadores descobriu que administrada em altas doses, a proteína é capaz de bloquear o desenvolvimento da intolerância à glicose e a resistência à insulina.

O teste em humanos não estava sendo eficaz, pois os cientistas não eram capazes de reproduzir sinteticamente a bactéria, sensível ao oxigênio. Para resolver essa questão, os pesquisadores utilizaram a pasteurização. Esse processo elimina o que é desnecessário da bactéria e mantem a proteína.

Nos animais que receberam a bactéria pasteurizada ou a proteína isolada, o tratamento foi capaz de desacelerar totalmente o ganho de peso e a resistência à insulina.

Os testes em humanos estão em andamento, até agora sem nenhum efeito nocivo. Porém, para o desenvolvimento de um fármaco, os cientistas alertam: é necessário o teste da proteína isolada e sua produção em larga escala. Isso pode demorar pelo menos 10 anos. Enquanto isso, os pesquisadores também pretendem observar o efeito da proteína em outras doenças como alto nível de colesterol, arteriosclerose, inflamação intestinal e até câncer.

Fonte: bbc / bemestar
Artigo: Hubert Plovier et. al
Imagens: bbc / saude.ig
Comentários

Novidades

Topo