Alimentação

A moda agora é “comer a própria placenta”. Será que essa prática pode realmente fazer bem para o corpo da mulher?

“Tem sido noticiado na mídia que a Bela Gil ingeriu após o parto a sua própria placenta, ela alegou ser fonte de vários nutrientes e tal. Nesse caso como vai atuar isso no organismo humano, realmente tem fundamento isso?” (Damásio Gomes)

Ingerir a placenta após o parto, a chamada placentofagia, seja cozida, em cápsulas ou in natura está se tornando cada vez mais comum entre as mulheres, especialmente após celebridades terem aderido à essa prática e relatarem ter sentido vários efeitos positivos.


Um estudo realizado na Faculdade de Medicina de Northwestern, em Chicago, analisou dez pesquisas recentes publicadas e não encontrou evidências de que o consumo desse órgão possa auxiliar na depressão pós-parto, redução das dores, seja fonte de energia, ajude na amamentação, promova a elasticidade da pele, fortifique o vínculo entre mãe e bebê e nem seja fonte de ferro para a mãe, como muitos acreditam e pregam.

Muitas mulheres e parteiras de associações no mundo todo defendem que ingerir ou não a placenta deve ser uma decisão da mulher. Porém, especialistas em saúde coletiva afirmam que a escassez de estudos sobre essa prática pode representar um risco à saúde da mulher e de seu bebê.

plac4

O que se observa é uma tendência de que as pessoas interessadas em aderir a essa prática tomem sua decisão baseadas em relatos da mídia, em blogs e sites, o que é preocupante. Evidências científicas ou conversas com os médicos são essenciais antes de tomar qualquer decisão.

O grande problema observado por especialistas é que as maioria das mulheres não estão atentas em como armazenar e preparar a placenta para o consumo. Muitas mulheres estão comendo a placenta sem detalhes sobre os potenciais riscos para elas mesmas e seus filhos.

A placentofagia é comum para a maioria dos mamíferos. Apesar de a prática ser comum entre os animais, não existem evidências antropológicas de que a prática já existiu entre humanos ancestrais.

 

Fonte: BBC / G1
Imagens: pinterest / placentasagrada

Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Comentários

Novidades

Topo