Anomalias e doenças

Entenda a Quimioterapia e como ela age no corpo durante o tratamento do câncer





A palavra quimioterapia causa muita tristeza em algumas pessoas, pois é associada rapidamente ao câncer. Todavia, a quimioterapia é um tratamento que utiliza compostos químicos, chamados de quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos, quando se trata de câncer o tratamento passa a se chamar de quimioterapia antineoplásica.

Sabemos que o câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento desordenado de células que quando se acumulam formam tumores rapidamente nos tecidos, por isso a função da quimioterapia é destruir essas células cancerígenas e impedir o seu crescimento e desenvolvimento no organismo. A quimioterapia apresenta algumas finalidades, como: curativa, com o objetivo de controlar o tumor, adjuvante, utilizada após cirurgias, neoadjuvante, utilizada para reduzir parcialmente o tumor e paliativa, apenas para melhorar a qualidade de vida do paciente.


Infelizmente, os compostos quimioterápicos não atuam exclusivamente nas células cancerígenas e atingem as células normais, como a medula óssea, pêlos e mucosa do tubo digestivo, por isso que a sua aplicação é realizada em ciclos periódicos para que essas células normais possam ser recuperadas naturalmente pelo organismo.

As principais drogas utilizadas no tratamento da quimioterapia são: os alquilantes polifuncionais, os antimetabólitos, os antibióticos antitumorais, os inibidores mitóticos e outras. Os alquilantes conseguem evitar a replicação do DNA das células cancerígenas. Os antimetabólitos impedem a multiplicação e função das células. Os antibióticos também conseguem interferir no ciclo celular e os inibidores mitóticos conseguem paralisar a mitose na metáfase evitando a multiplicação dessas células.

A quimioterapia traz resultados eficazes no tratamento e cura do câncer, principalmente quando realizado precocemente e no início da doença, todavia quanto mais tempo nesse tipo de tratamento mais efeitos colaterais são apresentados ao paciente, pois os medicamentos não atingem apenas o tumor, mas várias células saudáveis do corpo, por isso vários sintomas ou outras doenças podem se instalar nestas pessoas. Por exemplo, nos três primeiros dias com a quimioterapia são apresentados náuseas, vômitos, agitação e erupções na pele. Entre sete e vinte um dias, mucosites, imunossupressão, anemia. Nos meses seguintes podem surgir: miocardiopatias, alopecia, pneumonite, nefrotoxicidade. E se o tratamento durar anos pode surgir a infertilidade, distúrbios de crescimento, fibrose e cirrose hepática, entras outras doenças.

Infelizmente, os compostos quimioterápicos não atuam exclusivamente nas células cancerígenas .

Infelizmente, os compostos quimioterápicos não atuam exclusivamente nas células cancerígenas .

Esse tratamento pode ser realizado pela via oral (boca), intravenosa (veia), intramuscular (músculo), subcutânea (pele), intracraneal (espinha dorsal) e tópica. A duração do tratamento varia de acordo com o tipo de câncer e seu estágio, bem como com a situação e saúde do paciente. A quimioterapia não causa dor, porém pode causar certos desconfortos durante a aplicação.

Não é necessário mudar sua rotina durante o tratamento e você pode fazer tudo o que fazia antes, seguindo sempre as orientações médicas. Lembrando que os efeitos colaterais são diversos e variam entre os pacientes, por isso é necessário sempre avisar o médico sobre qualquer sintoma. O mais importante é seguir o tratamento indicado pelo médico e levar uma vida mais saudável possível, pois ajuda a reduzir os efeitos colaterais e garante uma boa recuperação.

Fontes: novaescola / INCA1 / INCA2
Imagens: Reprodução/ vivomaissaudavel / epoca.globo
Comentários

Novidades

Topo