Anomalias e doenças

Cientistas descobrem forma de impedir que Doença de Crohn degenere em fibrose

Segundo um novo ESTUDO publicado na revista ‘Science Immunology’ cientistas descobriu um mecanismo que pode evitar que a doença de Crohn. Os pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, no Canadá, descobriram, em um estudo utilizando cobaias de laboratório (ratos), uma mutação que evita que os animais desenvolvam fibrose depois de serem infectados com um tipo de salmonela causadora dos mesmos sintomas da doença de Crohn.

Esta mutação nos ratos ‘desliga’ o receptor hormonal que se encarrega de estimular a resposta imunológica do organismo que leva os doentes com Crohn a desenvolverem fibroses.

A doença de Crohn é “uma das duas formas mais importantes de doença inflamatória intestinal”, explica a María Jesús Tuñón, coordenadora do grupo espanhol focado no estudo das doenças hepáticas e digestivas. Ainda que conhecida há 100 anos, suas causas e cura seguem sem solução. Sabe-se que há três fatores implicados: as interações do sistema imunitário, a suscetibilidade genética e o ambiente. Devido ao fato de desconhecer-se a origem da doença, hoje o tratamento está mais dirigido à redução da inflamação das partes do aparelho digestivo que afeta: intestino grosso e delgado, em capas mais profundas que a colite, outra grande doença inflamatória intestinal.

Representação de uma imagem endoscópica do intestino afectado pela doença de Crohn.

Representação de uma imagem endoscópica do intestino afetado pela doença de Crohn.

Uma das principais complicações da doença de Crohn é o desenvolvimento de fibrose – endurecimento e espessamento – na parede do intestino. Isso faz com que o intestino perca a sua mobilidade e eventualmente torna-se tão estreita que os alimentos e as fezes são incapazes de transitar. A fibrose ocorre quando há um excesso de produção de proteínas que estão normalmente envolvidas no processo de cicatrização do tecido, incluindo colágenos. “Como a fibrose é uma resposta a uma inflamação crônica, se pudermos evitar isto, basicamente encontramos a maneira de promover a regeneração depois da degeneração, explicou o primeiro autor do estudo, Bernard Lo.

Sites: sciencedaily / dicyt / zap.aeiou
Artigo: The orphan nuclear receptor RORα ...
Imagens: Reprodução/ brasilescola / gponline
Comentários

Novidades

Topo