Anomalias e doenças

Você já viu alguém com “sapinho” na boca? Aquilo é candidíase e precisa de cuidados urgentes!

A doença chamada de sapinho é na verdade a Candidíase bucal causada pelo agente etiológico Candida albicans, um fungo que está presente no corpo humano, mas que em certas condições especiais aumentam sua população causando uma infecção na boca e garganta. É muito comum a candidíase bucal ocorrer em crianças, idosos e pacientes com HIV ou com a imunidade baixa que fazem uso de medicamentos como antibióticos, isso leva o crescimento do fungo devido à morte das “boas” bactérias.

Existem dois tipos de Candidíase bucal: a Candidíase Pseudomembranosa e a Candidíase Eritematosa. A primeira mais comum em crianças e se apresenta na forma de placas brancas ou amareladas em toda parte da boca, já a segunda se apresenta na forma de manchas vermelhas com maior frequência no palato e na língua, essa forma é a mais comum em pacientes idosos que usam próteses totais ou parciais.


Os principais sintomas da Candidíase bucal são as manchas brancas dentro da boca e na língua, vermelhidão e desconforto na boca com dificuldade em engolir e dores na garganta, algumas rachaduras podem ser encontradas nos cantos da boca e partes da língua, alguns pacientes podem não apresentar os sintomas e conviver com a doença por um longo período, por isso ir regularmente ao dentista faz parte da prevenção da doença.

A prevenção é bem simples: manter sempre a pele limpa e seca, lavar a boca e os dentes algumas vezes durante o dia, fazer uso do antibiótico apenas com orientação médica, seguir um estilo de vida saudável, pessoas com diabetes fazer uso da medicação e controlar os níveis de glicose no sangue e pacientes imunosuprimidos, como portadores do HIV, utilizar drogas antifúngicas para minimizar as crises.

captura-de-tela-2013-05-20-c3a0s-15-12-36

O principal tratamento para a Candidíase bucal é a prevenção, porém quando a doença está instalada é necessário ajuda médica para realizar o diagnóstico e receitar o medicamento adequado para cada paciente. A medicação utilizada vai depender do local e região onde o fungo está instalado, mas geralmente a doença é tratada com antimicóticos e pomadas antifúngicas, ambas de uso local. Dependendo do caso e do grau da infecção, algumas vezes será necessário o uso de medicamento de uso oral prolongado para evitar uma reinfecção, já que fungos são bem difíceis de matar. Os principais medicamentos utilizados são: nistatina aplicada topicamente ou através de uso oral na forma de comprimidos e o cetoconazol utilizado para os casos crônicos.

Sites:
 candidiase / .cro-rj
Artigos: Candida albicans isolated from buccal cavity.. /  Bucal 
Candidosis Literature review
Imagens: Reprodução/ mdsaude / drafabiolacastro

⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo