Comportamento

Entenda porque músicas grudentas não saem da nossa cabeça

Entenda porque músicas grudentas não saem da nossa cabeça
Esse texto foi informativo para você?

Quem nunca escutou uma música e ficou com ela na cabeça por horas, dias ou então até semanas? Mesmo a música não sendo do seu agrado, ela continuou lá, fazendo você cantarolar, até muita das vezes sem perceber. Até chegar alguém e te alertar que estava cantarolando. Sendo música boa ou ruim, por que elas ficam em nossa mente?

Esse fenômeno das músicas que ficam parasitando em nossa mente tem nome. Earworm (“verme de ouvido”), criado pelo professor James Kellaris, da Universidade de Cincinnati. É só estarmos distraídos que aparece uma música para fazer um fundo musical no nosso dia. Infelizmente nem sempre a música é agradável, já que esse fenômeno ocorre com qualquer harmonia que ouvimos. De acordo com um estudo publicado no periódico Psychology of Music, o termo científico para os Earworms é Imaginação Musical Involuntária (INMI) e trata-se de um fenômeno cognitivo onipresente, motivado por nostalgia, entretenimento ou falta de controle no ciclismo repetitivo.


Para descobrir mais sobre isso, pesquisadores da Universidade Dartmouth, nos EUA, colocaram pessoas para ouvir música. Então eles pausavam a música. O curioso é que quando a música era conhecida, o córtex auditivo continuava trabalhando para relembrar a música, já que a melodia já estava armazenada no cérebro. Porém quando a música era desconhecida, não tinha nada para preencher depois da pausa. Então o que acontecia? O cérebro começava a repetir o que tinha acabado de ouvir para ocupar o espaço vazio. O que explica porque muitas vezes não nos lembramos da música toda e aquele trechinho de 5 ou 3 palavras, ficam repetindo e repetindo e repetindo em nossa mente. Curiosamente as mulheres são mais suscetíveis a isso.

O professor Kellaris diz que qualquer música pode ficar nessa repetição infinita. “Mas músicas simples, repetitivas e com mudanças inesperadas têm mais probabilidade de grudar“, afirma. Podemos dizer que são aquelas músicas com refrão bem pequeno, que repete muitas vezes. Não vamos citar músicas aqui, mas eu sei que já passaram milhares em sua cabeça nesse momento. Sim, são essas aí!! kkkk

música-no-cérebrotche

Agora o que fazer quando isso acontecer? Não existe uma fórmula secreta que seja tiro e queda, porém iremos dar umas dicas se você está com earworms.

1 – Escute/cante a música toda! Sim, isso mesmo! Pegue para escutar a música e escute e escute e escute, assim as lacunas serão preenchidas e o cérebro não ficará parado em uma parte da música martelando aquele refrão em sua mente

2 – Mude de faixa! Às vezes acontece daquela música não sair mesmo da cabeça! Então o jeito é escutar outra.

3 – Ocupe a mente! Mente vazia é oficina das earworms. Então ocupe a mente com algo. TV não vai ajudar muito, porém leitura é uma boa pedida.

Boa Sorte!!!

Site: super.abril
Artigo: Experiencing earworms: An...
Imagens: Reprodução/ naomintaneuropsicopedagogianasaladeaula/

Comentários

Novidades

Topo