Doenças

Coceira vaginal acompanhada de ardência ao urinar: você pode estar com uma infecção causada por protozoário

Coceira vaginal acompanhada de ardência ao urinar: você pode estar com uma infecção causada por protozoário
5 (100%) 2 votes

“Procurei o médico com muita coceira vaginal e dores durante o sexo. O médico disse que pareço ter infecção causada por um bichinho chamado tricomonas. Fiquei muito assustada quando vi a foto do bicho na internet.” Luiza Dutra

Olá Luiza, olha só: a tricomoníase é uma infecção causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis e ataca o colo do útero, a vagina e a uretra. Embora poucos saibam, é uma doença sexualmente transmissível e não é exclusiva das mulheres, os homens também podem desenvolver a infecção. Assim, sua transmissão ocorre por meio das relações sexuais ou contato íntimo com secreções de uma pessoa contaminada. Pode ser transmitida por mulher/homem e mulher/mulher. Em geral, afeta mais as mulheres. No entanto, é necessário que o companheiro (a) também faça o tratamento recomendado pelo médico.


O Trichomonas vaginalis é um parasita que só infecta o ser humano; costuma viver na vagina ou na uretra, mas pode também ser encontrado em outras partes do sistema geniturinário. Por viver principalmente na parte interna da vagina, essa doença causa microlesões e dores, e pode até levar ao desenvolvimento de outras DSTs. Um dos primeiros sintomas da tricomoníase é a coceira vaginal e a ardência ao urinar. Se não for tratada a mulher poderá ter um corrimento amarelado ou esverdeado de odor desagradável e dores durante o sexo, culminado com dores abdominais.

Nos homens a tricomoníase raramente apresentam sintomas e geralmente, eles nem sabem que estão infectados. Entretanto, em casos que a infecção alcança um nível elevado, podem passar a sentir irritação na parte interna do pênis, um leve corrimento e ardor ao urinar ou ejacular.

Trichomonas_Vaginalis

Diagnóstico

Um exame pélvico mostra manchas vermelhas na parede vaginal ou colo do útero. Depois, utiliza-se o exame do conteúdo vaginal ao microscópio, de fácil interpretação e realização. Colhe-se uma gota do corrimento, coloca-se sobre a lâmina com uma gota de solução fisiológica e observa-se ao microscópio, buscando o parasita flagelado movimentando-se ativamente entre as células epiteliais e os leucócitos. O achado de T. vaginalis impõe o tratamento da pessoa e também do seu parceiro ou parceira sexual, já que se trata de uma DST.

Tratamento

O tratamento mais comum para tricomoníase, inclusive durante a gravidez, é tomar uma dose alta de metronidazol ou tinidazol. O medicamento ministrado por via oral é muito mais eficaz para tricomoníase que a inserção de um creme ou gel no órgão sexual.

Fonte: minha/ gineco/ bolser Imagens: Reprodução/fotosais/ par3bio

Comentários

Novidades

Topo