Animais

[sapos lindos e mortais] Quanto mais colorido, mais venenoso é: “Sapo” Garimpeiro!

A perereca Dendrobates tinctorius é famosa pela sua coloração vibrante e que chama à atenção de todos. Também chamada de sapo garimpeiro possui uma coloração que varia nos tons azulados com manchas pretas em suas costas, tem uma pele lisinha, mas não se engane, por trás dessa bela cor tem um veneno bastante tóxico aos animais, inclusive ao ser humano.

É uma perereca muito pequena e mede cerca de 3 a 5 cm, não há uma diferenciação entre machos e fêmeas, porém as fêmeas são um pouco maiores. Elas são encontradas principalmente no Suriname, mas também foram registradas na Guiana Francesa e no norte do Brasil. Seu habitat são florestas tropicais e são animais diurnos e conseguem se agarrar bem aos galhos de árvores, apesar de possuírem hábitos terrestres.


Esse tipo de “sapo” é muito solitário e não interage muito bem com outros animais, somente quando se trata de luta territorial e na criação dos filhotes onde apresentam uma agressividade. Eles se reproduzem, geralmente, nos meses de fevereiro e março e produzem entre 5 a 10 filhotes, os machos são os responsáveis pela defesa dos ovos e possuem o papel importante na manutenção da umidade, geralmente são bem agressivos quando alguém perturba seu “ninho”. É interessante ressaltar que em cativeiro essa perereca consegue viver até 12 anos, enquanto na vida selvagem chega entre 4 a 6 anos de vida.

dt09

Sua alimentação é basicamente formada por insetos, ou seja, são insetívoros, comem formigas, besouros, moscas, entre outros, mas comem alguns artrópodes também, como aranhas. Suas propriedades tóxicas vêm de sua alimentação encontrada nos variados insetos tóxicos que são consumidos e que acabam sendo incorporados na pele, compostos tóxicos, como os alcaloides lipófilos, sendo bastante tóxico ao ser humano e vários animais, uma toxina que causa paralisia muscular, por isso pode levar a morte.

Essa espécie tem um papel fundamental no ecossistema, uma vez que participa da cadeia alimentar de várias espécies sendo predador de aranhas, formigas, moscas e outros, sem essa contribuição haveria um grande desequilíbrio e poderia afetar drasticamente o meio ambiente, além disso, pesquisadores estão estudando suas toxinas para uso farmacêutico e ajudar pessoas com várias enfermidades. Todavia, com a destruição de seu habitat natural a espécie está ameaçada de extinção e pode afetar a cadeia alimentar. Portanto, garantir sua existência e preservação é garantir a existência de várias outras espécies, trazendo benefícios para todos.

Nominat1_01

Fontes: animaldiversityupiranga  
 Imagens: Reprodução/ pinteresttinctorius/

Comentários

Novidades

Topo