Internet Wi-fi pode desequilibrar nosso metabolismo causando doenças neurodegenerativas e câncer, diz estudo

Hoje em dia não tem para onde correr. A exposição à radiofrequência da Internet Wi-fi está em toda parte. Mas, segundo um estudo publicado na Taylor & Francis as radiações dos dispositivos sem fio causam um desequilíbrio metabólico no nosso organismo. Estas alterações podem estar ligadas a alguns riscos para a saúde, tais como várias doenças neurodegenerativas e até mesmo o câncer.

O autor do estudo, Dr. Igor Yakymenko do Instituto de Patologia Experimental, Oncologia e Radiobiologia de Kiev, na Ucrânia, explica que esse desequilíbrio também conhecido como stress oxidativo, pode ser definido como um desequilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (ROS) e de defesa antioxidante. “A análise da literatura científica revisada no estudo revela efeitos moleculares induzidos por baixa intensidade RFR (Radiofrequência) em células vivas; isto inclui ativação significativa das vias principais resultando em oxigênio reativo (ROS), ativação de peroxidação, danos oxidativos no DNA e alterações na atividade de enzimas antioxidantes, ” escreveu Yakymenko.

Este stress oxidativo, devido a exposição às radiofrequências, poderia explicar não só alguns casos de câncer, mas também outras doenças mais brandas, como dores de cabeça, fadiga e irritação da pele, o que pode ocorrer depois de uma exposição a longo prazo. Estudos recentes demonstram possíveis efeitos cancerígenos das radiofrequências (RFR) dos dispositivos sem fio e da radiação de micro-ondas. Por causa disso, Yakymenko e colaboradores alertam que se deve ter precaução no uso de tecnologias sem fio, sobretudo celulares e internet wireless.

pessoa-mexendo-celular

Apenas alarmismo

Enquanto isso, a comunidade científica está com o “pé atrás” e segundo algumas opiniões, trata-se de novo do paranoico mito urbano “celulares causam câncer”.

Em um texto publicado na Breitbart News Network, John Hayward diz que nenhum dos inúmeros estudos a respeito dos efeitos da radiação nos celulares identificou até agora razões concretas para preocupações.  “Mais de 40 anos que passaram desde a invenção do celular e não se verificou um aumento significativo da incidência mundial de casos de câncer,” alertou no texto.

Site: hypesciencebreitbart/ 
Artigo: Oxidative mechanisms of biological activity…
Imagens: Reprodução/showmetech/ poracaso