Animais

Alunos japoneses fazem o desenvolvimento embrionário de uma ave sem a casca do ovo. Isso é realmente possível?

Mais um vídeo impressionante deixou as redes sociais em dúvida de sua veracidade. Alguns leitores me enviaram o vídeo abaixo e pediram que esclarecesse se ele é real.

A resposta é sim, o vídeo parece real e mostra  o professor Yutaka Tahara  ensinando a técnica de Katsuya Obara divulgada em 2014 através do  periódico “The Journal os Poultry Science”. O artigo intitulado “A Novel Shell-less Culture System for Chick Embryos Using a Plastic Film as Culture Vessels” diz que para conseguir para conseguir que os embriões sobrevivessem foi necessário um suplemento de lactato de cálcio e água destilada. As aves que sobreviveram até 17º dia tiveram uma taxa de “eclosão” de 57,1%.


A metodologia existe e com sucesso. No entanto, o que não podemos afirmar é se os alunos do professor Yutaka Tahara  realmente conseguiram um desenvolvimento embrionário tão perfeito a ponto de o pintinho sair andando e piando pelo laboratório. Em entrevista a uma TV japonesa, o professor conta que o experimento foi realizado como parte de uma aula de biologia do Ensino Médio e que o pintinho que aparece no vídeo foi realmente criado através da técnica Shell-less usando plástico filme, conforme ´artigo.

De acordo com o artigo, o método de shell-less tem várias vantagens, principalmente relacionadas com a preservação de aves raras. Esta técnica pode ser aplicada para tentar salvar ovos que foram quebrados ou estão em risco de ruptura.

Assista ao vídeo. É realmente impressionante:

Fonte: huffingtonpost/  jstage  Imagens: Reprodução/

Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Novidades

Topo