Anomalias e doenças

Adolescente tem irmão gêmeo retirado de seu estômago após 15 anos carregando o feto

Mohd Zul Shahril Saidin, um adolescente malaio de 15 anos carregou durante toda a vida o irmão gêmeo alojado dentro do seu corpo. A condição do garoto, conhecida como “gêmeo parasita” ou “fetus in fetu”, não é tão rara quanto parece, e acontece quando um gêmeo malformado é encontrado dentro do corpo de um gêmeo hospedeiro, seja uma criança ou um adulto vivo. Os gêmeos não chegam a se separar completamente quando são zigotos e ficam unidos por alguma região do corpo. Um destes gêmeos cresce, se desenvolve “normalmente”, enquanto o outro se atrofia e se aloja no interior do gêmeo sadio e passa a depender completamente dele.

De acordo com o site InfoEscola, tipicamente o fetus in fetu é encontrado alojado na cavidade abdominal ou retroperitoneal. O gêmeo parasita pode ser considerado vivo, uma vez que os seus componentes ainda não morreram e nem foram eliminados do organismo. Desta forma, a vida do fetus in fetu pode ser comparada à forma como um tumor, no qual as células continuam viáveis devido à existência de atividade metabólica normal.


1705

O adolescente foi hospitalizado depois que começou a se queixar de dores ao longo dos últimos quatro meses. Segundo o Mail Online, a mãe do menino, Hasmah Ahmad, se sente aliviada agora que os cirurgiões removeram a massa do estômago de seu filho. Ela descreveu à imprensa local, com detalhes a aparência do feto, dizendo que era formado com órgãos semelhantes ao de um bebê. “Apenas o nariz e a boca não estavam completos”, disse.

Felizmente o procedimento, apesar de invasivo, foi bem-sucedido.  O gêmeo foi retirado e enterrado em um cemitério da cidade.

Fontes: infoescolajornalciencia/
 dailymail   
   Imagens: Reprodução/ jornalciencia

 


⚠  ATENÇÃO:  Nosso novo site, especial para mulheres, já está no ar. Acesse Diário Mulher.



Comentários

Novidades

Topo