Animais

A baleia encontrada na Austrália poderá ser o primeiro caso de um “retrocesso evolutivo” estudado pela ciência

A comunidade científica e, principalmente, os evolucionistas estão desconcertados com uma baleia misteriosa que surgiu, já sem vida, na costa de uma praia na Austrália. Especialistas acreditam que este pode ser o primeiro caso conhecido de um retrocesso evolutivo.

A baleia, que foi encontrada na praia de Waitpinga, no sul da Austrália parece ser um indivíduo da família das “baleias-bicudas” (Ziphiidae). No entanto, ela apresenta dois pequenos dentes, em um local onde não deveriam estar. Segundo os especialistas do Museu da Austrália do Sul que examinaram a carcaça, nenhum membro da família Ziphiidae apresenta esses dentes.

Foi muito estranho, porque começamos a examinar mandíbula, uma das partes mais características das baleias, não tínhamos dúvidas de que era uma baleia-bicuda, e de repente encontramos dois dentes que nunca tínhamos visto”, disse a bióloga Catherine Kemper, pesquisadora sênior no Museu da Austrália do Sul.

Catherine ainda comentou que a primeira coisa que pensou foi que aquela seria uma espécie nova. Aqueles dois dentes não deveriam existir, muito menos numa fêmea desta espécie, cujos dentes nem chegam a nascer.  As baleias de bico fêmeas têm dois dentes no maxilar inferior, mas eles nunca entrar em erupção. Nos machos adultos estes dentes nascem, e provavelmente são usados para o combate“, acrescentou a pesquisadora. No entanto, mais tarde, a baleia foi identificada como Baleia-de-bico-de-Hector (Mesoplodon hectori ), uma espécie já conhecida.

A baleia bicuda encontrada no sul da Asutrália poderá ser o primeiro caso conhecido de um retrocesso evolutivo

A baleia bicuda encontrada no sul da Austrália poderá ser o primeiro caso conhecido de um retrocesso evolutivo

Buscando explicação, os especialistas do Smithsonian Institute, nos Estados Unidos foram contatados, mas também não conseguiram encontrar explicação para a existência destas duas presas. Segundo os cientistas, estes dentes misteriosos não aparentam ser uma deformação da mandíbula e é mais provável que seja uma espécie de “retrocesso evolutivo”. Ou seja, como se o animal tivesse recuperado do passado longínquo uma característica genética esquecida.

Segundo publicação do site  Australian Geographic, essa característica pode ocorrer em outros espécimens e é possível que não se conheça o bastante sobre essas baleias para afirmar que estes dentes significam um “retrocesso evolutivo”. Os especialistas dizem que só se conhece até hoje 30 espécimes de baleias-de-bico de Hector, mas elas podem ser encontradas em toda a distribuição Hemisfério Sul, há uma chance deste traço estar presente em mais indivíduos e ser algo comum.

16

Dentes extraídos de crânio da baleia fêmea , tem intrigado cientistas

Fonte: zap.aeiou / theguardian / news / australiangeographic
Imagens: Reprodução/zap.aeiou
Comentários

Novidades

Topo