Vacina do sapo: Conheça a “vacina” feita a partir de substâncias da barriga de uma perereca venenosa

E se eu dissesse a você que existe uma “vacina” feita a partir de substâncias da barriga de um sapo, você tomaria? Pois bem, na verdade a “vacina do sapo” é um termo popular que foi dado a uma aplicação das secreções produzidas por uma espécie de sapo, na verdade uma rã selvagem amazônica da família Hylidae, ou seja, uma perereca chamada Phyllomedusa bicolor, conhecida como Kambô. Essa linda perereca produz uma secreção que é bastante utilizada por tribos indígenas como revigorante e estimulante para fins medicinais.

O termo famoso “vacina do sapo” foi designada como fonte de tratamento para cura de várias enfermidades pela cultura indígena e consistia na perfuração da pele no braço ou pernas que logo em seguida seria colocado as substâncias produzidas pela perereca para que pudesse penetrar na circulação sanguínea. A P. bicolor possui uma coloração que chama a atenção, um verde reluzente com olhos brilhantes, assim como a maioria dos anfíbios. Ela pode ser encontrada em toda região amazônica, estende-se do norte da Bolívia passa pela Colômbia, Peru, Venezuela, Guianas e o Brasil.

Uma curiosidade bastante peculiar desta perereca é que a mesma já foi encontrada emitindo seu canto de acasalamento a mais de 2 metros acima da água, em florestas tropicais. Seus hábitos de caça são noturnos e sua alimentação é baseada em insetos e sua locomoção costuma ser entre as árvores. As pesquisas sobre essas substâncias são estudadas há anos e possuem respaldo internacional, recentemente a Universidade de Kentucky, nos Estados Unidos, está pesquisando sobre essas substâncias para realizar uma patente sobre as mesmas, juntamente com uma empresa farmacêutica.

1678-9199-jvatitd-1678-9199-20-40-gf02

Os cientistas descobriam que a perereca P. bicolor contém muitas substâncias que são eficazes para uso da medicina, como a dermofina e a deltorfina que pertencem ao grupo de peptídeos. A primeira substância é conhecida como poderoso analgésico e a segunda pode ser aplicada no tratamento de isquemia. Outras substâncias encontradas nessa perereca possuem propriedades antibióticas e fortalece o sistema imunológico, outras pesquisas continuam a investigar o poder de mais substâncias e garantem que possuem grande poder no tratamento do câncer, AIDS, depressão e outras, vamos aguardar novas descobertas.

339

O grande problema está no uso incorreto e desordenado destas substâncias, uma vez que ainda não há uma comprovação exata de todos os seus benefícios e efeitos colaterais que podem causar no organismo humano, porém muitos adeptos a “vacina do sapo” garantem que se sentiram melhor com sua utilização e ainda recomendam a utilização por mais tempo e para qualquer pessoa. É necessário ter bastante cuidado com a utilização de algo que não conhecemos, principalmente quando são substâncias que em doses erradas podem ser fatais a vida, por isso nunca utilize nada sem uma orientação médica ou profissional específico da área. Neste momento, vamos aguardar as confirmações das pesquisas mostrarem o grande poder que esses anfíbios possuem para melhoria e tratamento de doenças em nossa sociedade.

Fontes: periodicos.ufsc.amazonlinkuky.edu
   Imagens: Reprodução/ gifkikkerportaalscielo / acateamazon