Surto de uma supergonorreia “intratável” na Inglaterra deixa especialistas assustados

Médicos estão realmente preocupados com uma nova bactéria que está disseminando uma supergonorreia na Inglaterra. Os tratamentos comumente usados para a doença mostraram-se ineficazes com essa variedade. Os órgãos responsáveis pela saúde no país reconheceram que medidas tomadas para conter a epidemia tiveram “sucesso limitado”. Especialistas temem que no futuro seja impossível tratar a doença, que é transmitida sexualmente e pode levar à infertilidade.

Os primeiros casos foram confirmados em casais heterossexuais, no entanto, recentemente a superdoença foi detectado também em homossexuais. Os médicos já estavam bastante preocupados que a doença fosse encontrada em casais de homens. “O problema é que (eles) tendem a disseminar infecções mais rapidamente, já que trocam de parceiros com maior frequência.” disse o consultor médico especializado em saúde sexual Peter Greenhouse. O médico ainda acrescenta que esse grupo tem grande possibilidade em desenvolver gonorreia na garganta, onde é maior a chance do organismo desenvolver resistência a antibióticos.

A nova variedade da gonorreia está resistente a Azitromicina.
A nova variedade da gonorreia está resistente a Azitromicina.

A bactéria  causadora da gonorreia já é considerada muito adaptável e resistente a antibióticos. Por isso, duas drogas (azitromicina e ceftriaxona)  são usadas ao mesmo tempo. Mas, agora, a resistência da bactéria à azitromicina está se espalhando, e médicos receiam ser uma questão de tempo até que o mesmo ocorra com a ceftriaxona. Se isso acontecer, a supergonorreia pode se tornar intratável e isso é um problema não só para a Grã-Bretanha como também para todo o mundo.

Se não for tratada, a infecção pode levar a infertilidade e a inflamação pélvica crônica, e ser transmitida para um bebê durante a gravidez.

Fonte: noticias.uoltelegraph  Imagens: Reprodução/telegraph/