Anomalias e doenças

Pesquisadores brasileiros descobrem moléculas que combatem leucemia e dão um grande passo para a cura da doença

Pesquisadores brasileiros estão se esforçando para desenvolver um medicamento contra a leucemia, o mais comum câncer do sangue e uma doença maligna originária na medula óssea, onde as células do sangue são produzidas. Um grupo de pesquisadores formado por professores e alunos da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), está atualmente trabalhando com três moléculas que são possíveis alvos para lutar contra a doença.

Desde 2009 o grupo vem estudando as quinonas (substâncias orgânicas presentes na natureza) e buscando aprofundar o conhecimento sobre elas, principalmente de suas atividades anticancerígenas. Além disso, o estudo faz parte de um projeto ainda maior, que pretende descobrir um novo medicamento.


Os pesquisadores sintetizaram moléculas de baixo peso molecular que possuem funções responsáveis por algumas atividades farmacológicas. Dentre elas, estão as naftoquinonas, que têm propriedades microbicidas, antitumorais e inibidoras de sistemas celulares reparadores, processos nos quais atuam de diferentes formas.

cannabinoids-destroy-leukemia-10-14-720x340

Essa pesquisa é importante para mostrar para a sociedade que o trabalho está seguindo na direção de melhorar a qualidade de vida das pessoas na busca de novos fármacos para tratar essa importante doença.

Apesar disso, a pesquisa ainda precisa vencer muitas etapas para que se torne um medicamento em potencial para combater a leucemia.

Fonte: nupesc  Imagens: Reprodução/ paginesalute/leafscience

Acesse nosso novo site! data-recalc-dims=

Comentários

Novidades

Topo