Novo estudo mostra que homens que não escovam os dentes direito tem graves problemas de ereção

Então meninos, como anda sua escovação? Espero que esteja bem, pois um estudo publicado no periódico Journal of Sexual Medicine revelou que homens que tem má higiene bucal e consequente inflamação nas gengivas são mais de três vezes mais propensos a ter problemas de ereção do que aqueles com bocas saudáveis.  O estudo constatou que a falta de higiene dental pode reduzir o fluxo sanguíneo necessário para manter a ereção.

O estudo, realizado por pesquisadores turcos, comparou 80 homens com idades entre 30 e 40 anos que apresentavam disfunção erétil, com um grupo controle de 82 homens sem qualquer problema de ereção. O resultado surpreendeu quando ficou constatado que 53% dos homens com disfunção erétil tinham gengivas inflamadas por má escovação, enquanto apenas 23% do grupo controle apresentavam tal característica.

Quando os dados foram analisados incluindo outros fatores, como idade, índice de massa corporal, renda familiar e nível de escolaridade, os homens com doenças periodontais severas eram 3,29 vezes mais propensos a sofrer de problemas de ereção do que os homens com gengivas saudáveis. “Os fatores físicos causam cerca de dois terços dos casos de problemas de ereção, principalmente por causa de problemas nos vasos sanguíneos e psicológicos, como estresse emocional e depressão.”, disse o primeiro autor do estudo Dr. Faith  Oguz da Universidade Inonu em Malatya, na Turquia.

dentes1

A idade média dos homens em ambos os grupos foi de pouco menos que 36 anos e não houve diferenças significativas quando se tratava do índice de massa corporal, renda familiar e educação. Sua função sexual foi avaliada usando o Índice Internacional de Função Erétil e a saúde da gengiva usando o Índice de Placa, sangramento à sondagem, profundidade de sondagem e nível de inserção clínica.

De acordo com o Dr. Faith  Oguz , o resultado do estudo suporta a teoria de que a doença periodontal está presente mais frequentemente em pacientes com disfunção erétil do que naqueles sem o problemas do tipo e deve ser considerado como um fator importante por médicos especialistas que tratam de homens com problemas de ereção.

Fonte: jsm.jsexmedsciencedaily
   Imagens: Reprodução/debemcomtudo/ oceanpress