Curiosidades

Bilionário russo quer ser imortalizado transferindo seu cérebro para um computador!

O bilionário russo, Dmitry Itskov, 35 anos de idade, dedica seu tempo e dinheiro num projeto aparentemente de ficção científica: transferir o seu cérebro para um computador. Como assim?! Ele acredita que muito em breve a mente humana possa ser transferida para um computador e que a morte será apenas para o corpo (biológico) e que sua consciência, sentimentos, pensamentos, gostos serão imortalizados através dessa transferência e que poderá viver para sempre! Muita ficção não acha?!

A finalidade do seu projeto é usar a ciência para conseguir descobrir os segredos do cérebro humano e fazer uma transferência desse segredo para um computador, o que não precisaria de um corpo biológico. O seu objetivo final é colocar toda a personalidade de uma pessoa num corpo novo, ou seja, um computador, explica o russo.


Você deve está pensando… É claro que isso não é possível, óbvio que esse cara é louco, isso nunca poderá acontecer… Enfim, pasmem, porque o neurocientista Randal Koene que já fez parte do Centro de Estudos da Memória e do Cérebro da Universidade de Boston, nos Estados Unidos, acredita no russo e ainda é o diretor científico desse projeto. Ele afirma que evidências atuais mostram que é possível sim realizar essa transferência, que apesar de ser extremamente difícil não é impossível! E sua teoria tem um fundamento verdadeiro e se baseia no funcionamento do nosso cérebro, algo que a ciência ainda luta para descobrir…

O cérebro é feito de mais de 86 bilhões de neurônios que são interligados uns aos outros através de descargas elétricas por onde a informação é transmitida e a ação é gerada. O mistério se esconde em como o cérebro forma a mente humana, seus sentimentos, sua consciência, seu pensamento… De acordo com o neurobiólogo, Rafael Yuste, Universidade Colúmbia, Estados Unidos, será um grande desafio sair de conexões elétricas entre células e ir para o mundo mental de uma pessoa, isso será muito complicado!

28551398620163750

O projeto do russo faz uma analogia simples que já conhecemos bem: o nosso cérebro é um computador e como tal pode ser realizados downloads, transferências, queima de arquivos, apagarem dados, entre outros, por isso sua ideia gira em torno desse comparativo e acredita que é possível realizar tal procedimento. Outro neurocientista, Ken Hayworth, que mapeia cérebro de ratos, diz que a chave para conseguir desvendar a mente humana está no mapeamento do conectoma – uma rede complexa de conexões entre os neurônios, ele informa que é lá onde se encontra as informações de quem somos e o que fazemos…

Claro que o cientista é bem realista e diz que ainda estamos longe para alcançar esse mapeamento humano, devido à tecnologia que dispomos na atualidade. No meio disso tudo, há cientistas que discordam desse projeto e acreditam seriamente que nunca será possível realizar tal procedimento, uma vez que há uma grande complexidade no cérebro humano.

O neurocientista brasileiro, Miguel Nicolelis, Universidade de Duke, afirma que a complexidade do cérebro humano não pode ser replicada. Ele argumenta que não é possível codificar sentimentos, como intuição, amor, ódio, beleza, e que não há como reduzir toda essa complexidade num pequeno dispositivo digital. O diretor do projeto afirma que não tem certeza dos resultados da pesquisa, mas que como o cérebro ainda é um mistério para a humanidade será um desafio tentar chegar às descobertas mais profundas sobre esse assunto. No final, o idealizador do projeto, o russo Itskov imagina ter a vida eterna com seu cérebro preservado em vários computadores sendo possível estar em vários lugares ao mesmo tempo, como hologramas de ficção científica!

Fontes: bbcclicrbs    
Imagens: Reprodução/ciencia-onlinetecmundo

Comentários

Novidades

Topo