Curiosidades

Sensacional: Após um ano no espaço, astronauta cresce 5 centímetros



Quando o astronauta americano Scott Kelly retornou do espaço após passar quase um ano na Estação Espacial Internacional (EEI), disse sentir fortes dores pelo corpo, nos músculos e articulações e relatou que mal consegue dizer onde sente dor, devido à intensidade.

Kelly passou quase um ano na Estação Espacial Internacional com o cosmonauta russo Mikhail Kornienko. É a primeira vez que um americano passa tanto tempo na microgravidade. Em missão anterior, Kelly ficou no espaço por 159 dias, portanto ele já sabia que sentiria dores musculares e fadiga, mas essa experiência causou uma intensidade muito maior de dor.


Ele também relata algo que não havia sentido antes: agora, ele começou a sentir hipersensibilidade na pele. Segundo o astronauta isso ocorre porque a pele não encostou em nada por muito tempo, o que causa uma ardência ao deitar e sentar, por exemplo.

Mas o que transformou a viagem de Kelly interessante, além dos 340 dias que ele passou na EEI e as 5.440 voltas que deu ao redor de nosso planeta, foi o fato de que seu irmão gêmeo, Mark Kelly, ficou aqui na Terra para que cientistas conseguissem estudar o impacto psicológico e fisiológico de uma viagem longa no espaço sobre o corpo humano. Os irmãos gêmeos foram submetidos a uma bateria de exames psicológicos e fisiológicos antes e depois da viagem espacial. Eles vão ser alvos de pesquisa por dois anos.

160307164035_scott_kelly_624x351_ap

Primeiramente foi observado que Scott, o gêmeo espacial, tinha 3,81 cm a mais que o irmão terráqueo. Mas poucos dias depois de retornar para a Terra, devido à força da gravidade, Scott já tinha voltado ao tamanho normal. Entender estas mudanças é importante para os especialistas.

Sobre o mal-estar físico que passou, existem várias explicações. Quando estão sujeitos a gravidade, o organismo perde massa muscular e densidade óssea, apesar dos astronautas praticarem duas horas de exercícios seis dias por semana. Mas mesmo assim, como não precisam aguentar a gravidade, os músculos ficam mais preguiçosos. No espaço, os astronautas perdem volume de sangue, razão pela qual Scott recebeu uma transfusão de sangue quando voltou.

Outro problema de saúde que os astronautas experimentaram é uma inflamação na parte posterior do olho enquanto estiveram no espaço. Isso causa problemas de visão que podem durar um tempo após o retorno à gravidade. O impacto verdadeiro da viagem só será conhecido daqui a seis anos, quando os cientistas preveem que os resultados da pesquisa serão publicados e expostos a comunidade científica.

Fonte: bbc   Imagens: Reprodução/ ultimosegundo/  bbc
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.