Curiosidades

Pílula  inteligente sabe se foi engolida ou não!



A pílula inteligente, que se chama Proteus e ainda aguarda aprovação da FDA (a Anvisa norte-americana), mas parece ser um ótimo meio de garantir que os pacientes realmente estão ingerindo os medicamentos com a frequência recomendada.

Isso porque, conforme descreveu a revista Super, a nova tecnologia contém um transmissor eletrônico, do tamanho de um grão de areia. Ao engolida, ela vai para o sistema digestivo e é dissolvida pelo suco gástrico (como qualquer remédio). Quando isso acontece, os ácidos presentes no suco entram em contato com o transmissor eletrônico – que é feito de cobre e magnésio. Isso gera uma reação de oxirredução, em que o magnésio doa elétrons para o cobre, criando uma corrente de energia, conduzida pelo meio ácido. O transmissor entra em ação e envia pulsos elétricos para um sensor – um pequeno adesivo, que a pessoa deve colar na barriga. O sinal é verificado e enviado para o smartphone do paciente e do seu médico, avisando se a pílula foi tomada.


Alguns estudos mostram que muitos pacientes não tomam os remédios como o médico prescreveu. Esta nova tecnologia garantirá que o medicamento seja ingerido na hora certa e na quantidade adequada e assim que o aviso chega no aplicativo, está confirmado que a dosagem foi ingerida e em qual horário.

Se aprovado, o Proteus entrará no mercado experimentalmente com a Abilify, um antipsicótico usado em pessoas com problemas mentais, como esquizofrenia e transtorno bipolar.  A ideia parece ser boa e poderá ser empregada em diversos outros casos, principalmente com idosos.

proteus

Fonte: super.abril.  Imagens: Reprodução/alagoas24horassuper.abril.
Comentários

Novidades

Topo