Alimentação

Você vai se surpreender:  na verdade, ninguém sabe se as pílulas de ômega 3 realmente funcionam





Na tela da TV de um lugar qualquer onde você parou rapidinho, para, literalmente, engolir sua comida, o anunciante descreve a sua vida. Expressões como “doenças do coração”, “AVC”, “obesidade”, “depressão” e outras que, embora comuns, continuam sendo alarmantes, são citadas. Você já está pensando no que vai mudar dali pra frente, quando ele apresenta a “solução mágica”. Duas cápsulas de óleo de peixe com Ômega 3, uma antes de cada refeição, e pode dormir tranquilo. Você não vai perder essa oportunidade, vai?

Acontece que, dias depois, algumas pessoas começam a se queixar de episódios leves de hemorragia nasal. Já outras, de uma súbita diarreia que as condenam a idas frequentes e urgentes ao toalete. E enquanto elas o fazem, não sem se perguntarem o que podem ter comido, sequer param para pensar que, na verdade, pode ter sido o que engoliram. E, desta vez, não foi a comida da lanchonete.  Na verdade, nenhuma outra. Até porque, embora pareça óbvio, cápsulas definitivamente NÃO são comida.


Apesar disso, esse mercado continua movimentando bilhões de dólares anuais, o que significa que as pessoas realmente seguem acreditando que os suplementos de Ômega 3 podem substituir, sem prejuízos, uma alimentação completa.  Mas não são apenas seus sentidos que percebem a diferença entre uma cápsula e um filé de salmão. Seu corpo também os metaboliza de formas bem diferentes, e se ninguém discute a importância que os alimentos como certos peixes, vegetais folhosos verde-escuros e sementes oleaginosas desempenham ao prover esse nutriente, o mesmo não se dá com as cápsulas.

omega-3

Em sete anos, pelo menos vinte estudos foram realizados a fim de checar a eficácia destes produtos. E a conclusão, publicada no The New York Times,  representou, sem dúvida, uma pedra no sapato dos fabricantes ao afirmar que “comparado com um placebo, óleo de peixe não mostrou nenhum benefício”.  Ao contrário, alguns provocaram efeitos bem diferentes do esperado, como aqueles mencionados a princípio. Isso se deve à natureza duvidosa dos componentes misturados a fórmula original do produto, que, não poucas vezes, não somente alteram sua constituição, como suas propriedades naturais.

Uma destas diz respeito ao ponto de solidificação deste composto. Lembre-se que o Ômega 3 flui no sangue de animais que vivem em temperaturas baixíssimas. Logo, segundo os pesquisadores, se o conteúdo de sua cápsula não resiste a algumas horas no congelador sem alterar seu estado físico, provavelmente você jogou seu dinheiro fora. Da próxima vez, tente gastar algum tempo planejando melhor suas refeições. Afinal, se alguém ainda tinha dúvida de que tempo é, de fato, dinheiro, talvez os cientistas tenham promovido este mero dito popular a verdade científica.

Fontes: gizmodo/jornalciencia   Imagens: espaçosaude/blogdaluit
Comentários

Novidades

Topo