Curiosidades

O fim da picada no dedo: Cientistas inventam sensor que adere a pele como uma tatuagem e pode detectar os níveis de glicose no sangue

O fim da picada no dedo: Cientistas inventam sensor que adere a pele como uma tatuagem e pode detectar os níveis de glicose no sangue
Esse texto foi útil para você?

Chega de picadinha no dedo para detectar níveis de glicose no sangue! Cientistas desenvolveram um dispositivo ultrafino flexível que adere a pele como uma tatuagem adesiva que pode detectar os níveis de glicose no organismo. O sensor, relatado em um estudo publicado na revista ACS Analytical Chemistry , tem o potencial de eliminar a dolorosa picadinha no dedo que muitos diabéticos precisam para avaliar as taxas de açúcar no sangue.

O diabetes atinge centenas de milhões de pessoas no mundo e muitos desses pacientes são orientados a acompanhar de perto os seus níveis de glicose no sangue para controlar a doença. No entanto, a maneira padrão de verificação solicita uma picada no dedo para tirar sangue para testes. Como o procedimento é dolorido, muitas pessoas que sofrem com a doença ficam desencorajadas a manter o controle sobre sua glicose regularmente. Há pouco tempo, uma pulseira de detecção de glicose tinha sido introduzido para os doentes, mas que causou irritação na pele e foi abolido.


diabetes-592006_640

Foi então que os pesquisadores Joseph Wang e colegas de San Diego, resolveram que deveriam encontrar uma melhor abordagem para o problema.  Eles desenvolveram um sensor fácil de usar, não-irritante, que pode detectar a glicose no fluido sob a pele com base na integração de extração de glicose e biosensoriamento electroquímico. Os testes preliminares em sete voluntários saudáveis ??mostrou que o dispositivo era capaz de determinar com precisão os níveis de glicose no sangue do usuário. Os cientistas concluíram então que o dispositivo poderia ser usado para o controle do diabetes e de outras condições, como a doença renal. Só nos resta que chegue ao mercado logo para melhorar a qualidade de vida dos pacientes com diabetes.

Fonte: myscienceacademy  Imagens: Reprodução/hypescience/ myscienceacademy

Comentários

Novidades

Topo