Animais

Desordem neurológica fez homem acreditar que seu gato era um impostor e que estava divulgando todos os seus passos para o FBI



A Síndrome de Capgras (também conhecida como Delírio de Capgras) é um raro distúrbio no qual uma pessoa sofre de uma crença ilusória de que um conhecido, normalmente alguém muito próximo, foi substituído por um impostor idêntico. Normalmente, o distúrbio se desenvolve relacionado a seres humanos, mas recentemente, neurologistas de Harvard publicaram um artigo na revista Neurocase um caso de um homem que sofre deste delírio de forma diferenciada. Para surpresa de todos, o impostor era seu gato e os médicos chamaram o caso de “Delírios de cat-gras”.

O paciente, de 71 anos tinha um histórico de alcoolismo, ferimentos na cabeça durante prática de esportes e ainda transtorno bipolar. Seis anos antes de apresentar os sintomas de capgras com seu gato, ele tinha suspendido o uso de seus medicamentos psiquiátricos e, consequentemente, começou a sofrer de delírios que estava sendo monitorado pelo FBI. Em seguida, passou a se virar contra seu gato, acreditando que ele tinha sido substituído por um clone idêntica que também estava envolvido na conspiração. O estudo explicou que “ele sabia que o gato atual se assemelhava a seu gato de estimação fisicamente, mas que a personalidade do seu gato tinha sido substituída por outra mais inteligente que observava todos os seus passos.” Disseram os autores no artigo.


Os neurologistas explicaram que essas crenças delirantes são causados ??por uma falha na memória autobiográfica , que recupera nossas experiências passadas. Normalmente, quando percebemos um estímulo externo, o nosso cérebro tem de recuperar as informações do nosso catálogo interno de memórias autobiográficas. Este processo permite associar novos estímulos com experiências passadas. No entanto, no caso de delírios Capgras, a percepção de um objeto externo do paciente não desencadeia a recuperação adequada de memória autobiográfica.

GrumpyCat2

Isto leva a pessoa a reconhecer os atributos “práticos”, tais como a sua aparência, mas não a associação com a sua memória emocional, que conduziram a esta falta de familiaridade com um objeto fisicamente reconhecível.

A partir de informações obtidas através de exames cerebrais, os neurologistas acreditam que o padrão de pensamento errôneo estava ligada à deterioração de seu córtex cerebral, a região em causa com as habilidades cognitivas superiores, em um processo semelhante à demência. Isso provavelmente foi agravado devido aos numerosos traumas na cabeça que o paciente recebeu enquanto jogou  hóquei no gelo.

Os médicos ainda não sabem explicar porque o homem passou a “desconfiar” do seu gato, quando o normal seria desconfiar de um ser humano. Este é o primeiro registro médico de uma pessoa com delírio de capgras envolvendo o animal de estimação.

Fonte: iflsciencetandfonline   Imagens: Reprodução/ hypeness
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.