Animais

‘Aedes aegypti’ também pode transmitir verme para o coração e pode causar embolia pulmonar e morte em cães



Apesar do senso comum, os alvos do mosquito Aedes aegypti não são apenas as pessoas, mas também seres felpudos e de quatro patas. Pois é, de acordo com o veterinário André Luís Soares da Fonseca, professor na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS) como se já não bastasse a transmissão para seres humanos, o famoso “mosquito da dengue” também transmite uma grave doença nos cães: a Dirofilariose.

dirofilariose, também conhecida como verme do coração, é uma zoonose, causada pelo filarídio Dirofilaria immitis que ataca preferencialmente cães, mas também outros mamíferos domésticos e até mesmo o homem. Esta enfermidade é muito comum em cidades litorâneas e de clima quente, no entanto há o relato de vários casos em cidades interlitorâneas longe do litoral. A dirofilariose canina é uma doença que tem entre seus vetores o mosquito transmissor da dengue, do zika vírus e do chikungunya.


dirofilariose

A partir do momento em que o mosquito contaminado com a dirofilária pica o cão, o verme é transmitido para o animal, caindo na corrente sanguínea e indo direto ao coração, onde instantaneamente começa a causar danos. Podendo atingir até 20 centímetros de comprimento. É um verme que fica em forma de novelo. O animal infectado chega a abrigar no coração dez larvas ou até mais. Este parasita se alimenta dos componentes do sangue, nutrientes e proteínas do animal e causando cansaço, dificuldade para se exercitar, tosse e edema pulmonar.

Além do Aedes aegypti, a transmissão deste nematódeo já foi descrita para as espécies Culex pipiens, Cx. quinquefasciatus, Ae.albopictus, Anopheles maculipenis e Coquillettidia richiardii.

Fonte: infoescola/ scielo2 ultimosegundo/ scielo    Imagens: Reprodução/ canilmadjarof/ igpublic/
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.