Curiosidades

Gripe “mal curada” existe mesmo ou é “coisa de vó”?

Gripe “mal curada” existe mesmo ou é “coisa de vó”?
Esse texto foi informativo para você?

Por ser extremamente comum, a maior parte das pessoas costuma não dar muita importância quando ocorre um episódio de gripe. Até porque, por ser uma infecção de ordem viral, não há muito a se fazer a não ser esperar o próprio corpo tomar suas providências para expulsar o vírus, que nesse caso, é o Influenza. É aí que começam a febre, o mal estar, a tosse, a coriza, a falta de apetite e aquela sensação de que um caminhão passou por cima da gente. No entanto, como esses incômodos costumam sumir em poucos dias, a maioria sequer se preocupa em procurar um médico. Alguns remedinhos comprados por conta própria na farmácia só pra mascarar os sintomas, e está tudo bem.

Mas será que está tudo bem mesmo? Nem sempre. Em alguns casos, os sintomas podem piorar e se prolongar por mais tempo que o previsto. Aquela secreção que antes saía fluida e incolor pode começar a sair amarelada. A tosse e a febre podem piorar. Podem aparecer dores de ouvido, ou nos seios da face, e o que deveria ter sumido em três ou cinco dias se arrasta por mais de uma semana.  É nesse momento que aparecem os “médicos” da família repetindo aquela velha expressão que, de alguma forma, se disseminou tão rapidamente quanto a própria doença: “Isso é gripe mal curada”.


Acontece que se, nesse momento, você for ao médico (e DEVE ir, sem dúvida), muito provavelmente você sairá de lá com uma receita de antibióticos na mão. Só que há um detalhe: esses medicamentos são INEFICAZES contra os vírus. O que ocorre é que nesse momento você já não está mais gripado. O vírus da gripe já foi expulso de seu organismo. O problema é que por conta dos tecidos inflamados pelo vírus durante a infecção, algumas bactérias oportunistas podem ter se aproveitado dessa condição para se alojar nesses locais, gerando outras complicações, que já não são mais gripe.

gripe-mal-curada

Dependendo do tipo de bactéria e do local em que ela se aloja, a sua gripe pode ter complicado para um quadro de sinusite (inflamação dos seios da face), otite (inflamação no ouvido), faringite ou amigdalite (inflamações em diferentes regiões da garganta, o que explica a secreção amarelada, que na verdade é pus, proveniente de proliferação bacteriana), ou em situações mais graves, pneumonia, causada pela instalação e proliferação de uma bactéria chamada pneumococo nos pulmões.

Vale lembrar que aquilo que parece ser uma gripe pode, na verdade, tratar-se de algo mais grave. A febre é um sintoma COMUM de uma infinidade de infecções virais. É nesse ponto que a automedicação é perigosa. Alguns componentes de medicamentos que se adquirem livremente nas farmácias (como o acido acetilsalicílico, por exemplo) podem agravar o quadro de doenças como a dengue,  cujos sintomas são muito parecidos com o da gripe. Por isso, ao menor sinal de que algo de errado está acontecendo no organismo,  não hesite em procurar um médico.  Quando nem tudo é o que parece, a prevenção continua sendo o melhor remédio.

Fontes: diariodolitoral/hospitalnacoes//g1.globo  Imagens: Reprodução/ehs/0800flor

Comentários

Novidades

Topo