Anomalias e doenças

OMS faz declaração alarmante: você provavelmente tem herpes e não sabe



Se seu parceiro (a) revelar que tem herpes, é bom que você saiba que você também pode carregar o vírus, apesar de nunca ter manifestado os sintomas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) revelou recentemente que dois terços da população mundial têm herpes. Mais de 3,7 bilhões de pessoas com menos de 50 anos possuem o vírus tipo 1, mais associado ao herpes labial. E outras 417 milhões, na faixa dos 17 aos 49 anos, carregam no corpo o vírus tipo 2, que com costuma provocar feridas nos órgãos genitais.

A maioria das pessoas infectadas nunca vão desenvolver qualquer sintoma. O vírus pode ficar latente durante anos e as feridas só vão aparecer se houver uma baixa no sistema imunológico, devido a estresse, infecções ou alterações hormonais. Em algumas pessoas, o vírus nunca irá manifestar a doença e por isso, essa pessoa jamais saberá que tem o herpes.


boca-afta-abre_0

A transmissão ocorre com mais facilidade quando a doença está ativa, ou seja, quando há feridas na boca ou nos genitais, ainda que muito discretas. Aquelas bolhas contêm um líquido contaminado pelo vírus e a sua ruptura junto à mucosa de outro indivíduo é uma forma de transmissão. Ou seja, beijo na boca, usar copo (ou outro objeto com saliva) de alguém contaminado pode transmitir herpes. Contudo, essas lesões desaparecem e reaparecem sem deixar quaisquer marcas ou cicatrizes. Mesmo assim, há risco de contrair o vírus de alguém que não apresente sinais. Toques íntimos, beijos e dividir escovas, toalhas, talheres e até mesmo batom podem ser porta de entrada do vírus da herpes no seu organismo. Ainda não existe vacinas que combatem o problema, que pode ter suas crises amenizadas e tratadas apenas com medicamentos.

Fontes: washingtonpost/metro/doutorjairo  Imagens: bolsademulher/bancodasaude
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.