Alimentação

Estudo encontrou material genético humano em salsichas. Como esse DNA foi parar lá?



Depois que você souber como é feita a salsicha vai pensar duas vezes antes de pedir um Hot-Dog e realmente o processo de fabricação de salsichas envolve muita polêmica. Agora um estudo realizado pela  startup Clear Labs analisou, nos Estados Unidos, 75 marcas e 345 salsichas. De todas examinadas e 14,4% se mostraram inadequadas para consumo, pois apresentavam problemas de higiene ou apresentam na sua composição componente impróprio para o alimento. A maioria desses elementos era proteína de outro animal e pasmem: encontraram DNA humano no alimento.

Das 345 salsichas, seis delas apresentaram material genético humano. Mas obviamente isso não significa que tenha carne humana nas salsichas. Possivelmente esse DNA veio de outros elementos que podem ter infectado as salsichas, como pele e fios de cabelo, que são expelidos naturalmente do corpo humano diariamente, e que de alguma maneira tiveram contato com elas durante a fabricação. A empresa não explicou como realizou a análise e nem detalhes do seu processo, mas revelou que tinha feito isso usando “tecnologia de análise genômica”.


size_960_16_9_cachorro-quente1

Ao mesmo tempo, duas de 21 salsichas que deveriam ser vegetarianas mostraram traços de DNA animal, sendo em um dos casos, de porco e no outro, de frango. A pesquisa confirma a falta de higiene no momento da fabricação das salsichas, mas não aponta alteração no alimento.

Fonte: clearfood/independent  Imagens: Reprodução/jovempan/exame
Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.