Curiosidades

Brasileiros inventam plástico orgânico e comestível produzido a partir de alimentos como o espinafre, beterraba, mamão e tomate.

Brasileiros inventam plástico orgânico e comestível produzido a partir de alimentos como o espinafre, beterraba, mamão e tomate.
Esse texto foi útil para você?

Após vinte anos de trabalho, os pesquisadores da Embrapa Instrumentação criaram uma série de películas comestíveis que atuam como plástico biodegradável e podem ser utilizadas para o preparo de diversos alimentos.

O método de produção das películas comestíveis é considerado simples. Primeiramente, transforma-se a matéria-prima, como frutas e verduras (espinafre, beterraba, mamão, goiaba, tomate, etc.) em uma pasta. Depois, os pesquisadores adicionam componentes que dão liga ao material e o colocam em uma forma transparente, que é levada a uma câmara que emite raios ultravioletas. Poucos minutos depois, a película sai da máquina pronta para o consumo.


Quando o descarte é realizado, o plástico orgânico se decompõe em até três meses e pode ser usado ainda como adubo ou jogado na rede de esgoto sem causar danos ambientais. A novidade tem ainda a capacidade para conservar os alimentos duas vezes mais, em relação ao tempo do plástico convencional, além do fator agravante de demorar cerca de 400 anos para se decompor na natureza.

Segundo o pesquisador José Manoel Marconsini, a produção deste material favorece o reaproveitamento de alimentos que não seriam aproveitados por não terem bom aspecto visual, mesmo estando em condições de consumo. “Além disso, como vantagem ambiental tem a redução do desperdício de alimentos, pois auxilia no aumento da produtividade”, explicou ao portal Web Rádio Água.

Apresentando características físicas semelhantes aos plásticos comuns, como a resistência e a textura, em laboratório, o plástico orgânico apresentou-se mais resistente ao impacto, sendo três vezes mais rígido que os plásticos sintéticos. Não existe ainda uma previsão para a sua comercialização, mas várias empresas já demonstraram interesse na inovação desenvolvida.

plastico-comestivel

Fonte: terra/uol/ zap   Imagens: uol/ zap

Comentários

Novidades

Topo