Estudos e pesquisas

Planeta Terra esgota recursos e está operando em “saldo negativo” em 2015



Segundo dados da Global Footprint Network, organismo internacional de sustentabilidade com sedes na Europa, na Ásia e nos Estados Unidos. Nos primeiros oito meses de 2015, a humanidade utilizou o saldo de recursos naturais equivalente há um ano inteiro do planeta. Em agosto de 2015, a Terra já está no negativo, ou seja, operando além de sua capacidade.

O Earth Overshoot Day (Dia da Sobrecarga da Terra) registra a data em que a demanda da humanidade por recursos naturais em 12 meses excede a capacidade que a Terra tem de regenerar tais recursos neste período. Nós mantemos essa insuficiência acabando com estoques de recursos naturais e acumulando lixo e CO2 na atmosfera.


No ano 2000, o Dia da Sobrecarga da Terra acontecia no início de outubro. Ou seja, em 15 anos, os recursos passaram a se esgotar três meses mais cedo. Os custos dessa insuficiência ecológica estão se tornando cada dia mais aparentes com o desmatamento, a falta de água, a perda de biodiversidade, o aumento de CO2 na atmosfera e a erosão do solo. Sendo que os problemas podem crescer ainda mais caso medidas importantes não sejam tomadas.

Para estabelecer o Dia de Sobrecarga da Terra de cada ano, a Global Footprint Network calcula o número de dias do ano e a biocapacidade da Terra de prover recursos disponíveis para a pegada ecológica da humanidade, ou seja, como os recursos estão sendo utilizados.

Desse modo, a conta se dá a partir da divisão dos recursos regeneráveis pela demanda total da humanidade – ao fim, multiplica-se o número por 365. A equação é a seguinte:

(Biocapacidade do planeta / Pegada ecológica da humanidade) x 365 = Dia da Sobrecarga da Terra

Depende de nós diminuirmos a sobrecarga do nosso Planeta, para que os recursos disponíveis possam se regenerar a tempo de serem usados novamente. Façamos a nossa parte pela nossa Terra!

rios-poluidos-2

 

Fonte: terra    Imagens: sitiocasarao/domtotal

 

Comentários

Novidades

Topo
error: Sinto muito! Conteúdo protegido.